Connect with us

Politica

Generais “Dino” e “Kopelipa”: empresas e imóveis apreendidos avaliados em mais de USD mil milhões

António Cassoma

Published

on

Mais de dez empresas e mais de mil imóveis inacabados, edifícios, estaleiros e terrenos, na urbanização Vida Pacífica (Zango Zero) e no Kilamba,  avaliados em mais de mil milhões de dólares, constituídos com fundos públicos e que se encontravam na posse das empresas China International Fund Angola – CIF, Lda e Cochan S.A, de Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino” foram entregues, nesta quarta-feira, 14, ao Serviço Nacional de Recuperação de Activos (SENRA), informou a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Dos bens entregues constam a “fábrica de cimento (CIF Cement), fábrica de montagem de automóveis (CIF SGS automóveis), fábrica de cerveja (CIF Lowenda Cerveja), logística (CIF Logística), incluindo todas as máquinas e imóveis”, lê-se.

Na mesma nota faz saber que também foram entregues “a totalidade das acções que tinham nas empresas Biocom – Companhia de Bioenergia de Angola, Lda, através da Cochan S.A, a rede de Supermercados Kero, através da cadência de 90% das participações sociais do grupo Zahara Comércio S.A e a empresa Damer Gráficas – Sociedade Industrial de Artes Gráficas, S.A.

De acordo com o comunicado de imprensa, o Serviço Nacional de Recuperação de Activos da PGR, confiscou, no mês de Fevereiro deste ano, alguns  imóveis que se encontravam na posse das empresas China International Fund – CIF, Lda (CIF Hong Kong) e China International Fund Angola – CIF, Lda, que tem, neste momento, como fiel depositário, o Ministério do Ordenamento do Território e Habitação.

Dentre eles constam, 24 edifícios, três creches, dois clubes náuticos, quatro estaleiros de obras e respectivos terrenos adjacentes, numa área total de 114 hectares, na “urbanização Vida Pacífica (Zango Zero)”, município de Viana, em Luanda.

Da mesma lista fazem parte, igualmente, na centralidade do Kilamba KK 5800, um total de 271 edifícios e 837 vivendas de diferentes construção, localizadas no distrito urbano do Kilamba, município de Belas, em Luanda.

Também incluiu a apreensão dos edifícios CIF Luanda One e CIF Luanda Two, incluindo todos os seus equipamentos e móveis localizados no distrito urbano da Ingombota, município de Luanda.

De acordo com a PGR “doravante, todos os bens acima referidos passam a integrar, de forma definitiva, a esfera patrimonial do Estado”.

A Procuradoria-Geral da República sublinha ainda que “a transferência desses bens para esfera do Estado não obsta o procedimento do processo-crime”.

Nesta terça e quarta-feira, Manuel Hélder Vieira Dias Júnior “Kopelipa” e Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino” foram ouvidos pela PGR durante mais de sete horas. Ambos foram constituídos arguidos na semana passada, âmbito do processo que investiga os negócios da China Internacional Fund – CIF.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (23)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (78)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (15)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2020 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD