Connect with us

Politica

“Garantia da autossuficiência alimentar é um dos grandes desafios de Angola”

Published

on

“Produzir alimentação suficiente para suprir as nossas necessidades” é “um dos grandes desafios actuais” de Angola, defendeu este domingo, 17, o ministro da Administração do Território, Dionísio Manuel da Fonseca, no Acto Central das Celebrações do Dia do Fundador da Nação e Herói Nacional, realizado hoje, no Bié.

Segundo o ministro, os agricultores familiares cultivam, actualmente, mais de 90% dos solos aráveis e asseguram mais de 80% da nossa produção nacional, por isso, avançou, “a aposta do Executivo é potenciar esse sector para que seja um meio de crescimento inclusivo da nossa economia”.

Para tanto, assumiu ser “necessário aumentar as áreas cultivadas, optimizar o tipo de culturas e melhorar a produtividade”, reconheceu.

A agricultura, a pecuária e a silvicultura representam mais de 50 por cento do emprego. Porém, estamos a utilizar hoje apenas 10% do total da terra com potencial agrícola. A produtividade dos nossos solos é, no geral, muito baixa, com excepção da mandioca, bananas e dos citrinos”, ressaltou.

O ministro Dionísio da Fonseca, garantiu ainda que o Executivo continuará a trabalhar para facilitar o acesso às sementes e aos fertilizantes, assim como para o escoamento da produção dos campos para os centros de consumo”. Entretanto, destacou que é sobre “os Governos Provinciais e, sobretudo, às Administrações Municipais que incide a grande responsabilidade de promover a inclusão produtiva da nossa população, facilitando o acesso e a posse titulada dos terrenos agrícolas”, reforçou.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.