Connect with us

Mundo

G7 veta importação de diamantes russos e de processados em países terceiros

Published

on

Os países do G7 decidiram esta quarta-feira, 06, proibir, a partir de Janeiro, as importações de diamantes não-industriais de origem russa, incluindo os diamantes extraídos, transformados ou produzidos na Rússia.

No final da sua reunião virtual, os líderes dos Estados Unidos, Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão e Reino Unido anunciaram que, a partir de 01 de Janeiro de 2024, haverá também um veto aos diamantes processados em países terceiros.

Segundo um comunicado conjunto, para reforçar a eficácia destas medidas, os membros do G7 que sejam grandes importadores de diamantes em bruto criarão um mecanismo sólido de verificação e certificação de rastreabilidade.

O encontro, participou também o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e as conclusões divulgadas pela Casa Branca sublinham que os países do G7 estão determinados a limitar a capacidade da Rússia para financiar a sua guerra contra a Ucrânia, iniciada em Fevereiro de 2022.

Os sete reafirmaram que, nos termos dos respectivos sistemas jurídicos, os bens do Estado russo nas suas jurisdições permanecerão congelados até que Moscovo pague pelos danos causados à Ucrânia, que, segundo dados do Banco Mundial citados no comunicado, ultrapassam já os 400 mil milhões de dólares. Apresentaram também o objectivo de reduzir “ainda mais” a utilização do sistema financeiro internacional pela Rússia para promover a sua guerra na Ucrânia.

Com agências internacionais