Connect with us

Luanda

Funcionários do supermercado Arreiou denunciam “escravidão” da entidade patronal a trabalhadores angolanos

Published

on

Um grupo de funcionários do supermercado Arreiou, em Luanda, denunciou esta quinta-feira, 10, ao Correio da Kianda, irregularidades praticadas supostamente pela direcção da empresa gestora do supermercado.

Na denúncia enviada a este jornal, relatam os funcionários, que a empresa gestora da rede de supermercado Arreiou prevê acrescentar mais horas de trabalho, excedendo a  jornada prevista, no contrato de trabalho.

A este jornal, denunciam o que consideram ser uma “escravidão”, segundo revelam, a entidade patronal pretende que os funcionários trabalhem mais de 10 horas, entrando às sete horas da manhã e saindo às 19 horas.

“Todos nós soubemos que são 8 horas de trabalho que a legislação angolana estabelece, mas os senhores que mandam na empresa, portugueses,  querem  que  nós passamos a ter  12 horas de trabalho, entrar  as 07:00, e sair as 19:30. Escreveram, em carta enviada a este Jornal.

Entretanto, o Correio da Kianda tentou contactar via telefone a direcção do supermercado, mas, infelizmente, não obtivemos sucesso.

Continue Reading
3 Comments

3 Comments

  1. Bruno

    11/05/2023 at 4:56 pm

    parece noticia encomendada, pelo que sei existe o rregime de trabalho de alternancia que o regime dirario é de 12h de laboracoa, trabalhando até 28 dias seguidos com igual periodo de repouso. De tdoos os lodos se existem irregularidades solocitam a intervencao da IGT, os matumbos vem para os meios de comunicacao escrever. De todos os modos, se estao mal , mudem. Imagino a idoniedade profissional dessa gente

  2. José Garrido

    11/05/2023 at 8:51 pm

    boa noite caríssimos leitores desta notícia,

    em tempos eu fiz uns poucos comentários directamente nos funcionários de uma das lojas em questão inclusive até na gestora da determinada loja.

    era o operativo que fazia as pesagens e em situação de COVID não higienizava os clientes muito menos os pedintes na porta e com outros riscos associados por falta da sua posição que era controle na entrada,

    era a funcionária de caixa que parava suas funções para fazer limpeza do piso da loja para adiantar trabalho de forma a colocar os clientes em situação de desconforto ao sujar o piso uma hora antes do fecho,

    como por muitas outras razões,

    e eles defenderam a camisola pois eu sou um cliente de raça branca português eu era o único culpado e sem razão.

    como não sou doutorado nem advogado nunca lhes li os direitos, nem essa era a minha intenção,

    apenas era lhes disse que a dita soperficie estava a funcionar abaixo dos mínimos e perdi a razão.

  3. Ruth Ngunza

    12/05/2023 at 8:48 am

    só aconselho a empregarem auxiliares de limpesa. porque os mesmos funcionários que atendem no caixa, são os mesmos que cuidam da limpeza e higiene da loja.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas