Connect with us

Politica

Funcionários da PGR iniciam greve de 15 dias

Os funcionários da Procuradoria Geral da República (PGR) iniciam hoje uma greve de 15 dias consecutivos convocada pelo Sindicato Nacional dos Técnicos de Justiça e Funcionários Administrativos da instituição (SINTEJA/PGR), apesar dos apelos da instituição para o seu cancelamento.

Published

on

Os técnicos de justiça e funcionários administrativos da Procuradoria-Geral da República (PGR) prometem entrar em greve por considerarem que o empregador não satisfez as dez reivindicações, com destaque para a aprovação do Regime Jurídico Especial de Carreiras dos Técnicos de Justiça da PGR e as Regras de Transição para o Regime Jurídico.

O sindicato reivindica  a aprovação do Regime Especial de Carreiras dos Técnicos de Justiça, do Regime Remuneratório e sublinham que há mais de sete e 15 anos que não há progressão de carreiras. Outra reivindicação é o não processamento dos 30 por cento sobre o salário base, bem como as péssimas condições de trabalho desde as instalações passando pela falta de material de consumo corrente até a falta de recargas telefónicas para garantir a realização das diligências processuais. Para garantir os serviçosmínimos, em cada repartição, vai estar um funcionário das 8h00 às 12h00 até que termine a paralisação. Entretanto, a PGR considera “surpreendente a declaração de greve”, rotulando-a de “contraproducente, irrazoável e de má-fé”, por não ter havido nenhuma ruptura do processo negocial. Por isso, a PGR considera a declaração de greve ilegal por não ter obedecido ao estabelecido na Lei da Greve.

A instituição, em comunicado divulgado sexta-feira última, esclarece que as ausências serão consideradas faltas injustificadas a tratadas como tal. A PGR apela a que todos os funcionários assegurem a normalidade das suas actividades.

A instituição manifesta o seu “firme compromisso” de continuar a trabalhar em coordenação com os órgãos competentes do Poder Executivo, na busca de soluções céleres para a dignificação dos funcionários da PGR.

 

Fonte: JA

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *