Connect with us

Politica

FNLA quer recuperar hegemonia na arena política

Published

on

O primeiro secretário provincial da FNLA em Malanje, Luciano Lucas dos Santos, instou os militantes e quadros da organização a trabalhar com afinco para que nos próximos tempos, o partido recupere a hegemonia na arena política nacional.

Discursando na cerimónia de encerramento do ano político daquela formação, o secretário disse ser uma realidade que impõe o arregaçar das mangas, para elevar o partido a outros níveis que sejam compatíveis com a dimensão da sua história e combater a condição humilhante que a FNLA vive desde o multi-partidarismo.

Da força política de referência que fomos na luta de libertação de Angola, passamos a um grupinho insignificante no parlamento durante quatro legislaturas”, frisou acrescentando que o partido está a reorganizar-se com base ao novo paradigma sócio-político.

Acto do género decorreu igualmente no Comité Provincial da UNITA, tendo na ocasião o seu 1º secretário, Mardanês Calunga, caracterizado 2020 como um ano difícil para todos os angolanos, em virtude da covid-19, que agudizou as dificuldades sociais das famílias.

O político criticou a execução do OGE/2020 da província de Malanje, por alegadamente ter ficado aquém da expectativa, ao mesmo tempo que chamou atenção para os atrasos registados nas obras do desassoreamento do rio Malanje, centralidade de Malanje, Casa da Juventude, obras integradas do bairro da Canambua e do Plano Integrado de Intervenção nos municípios (PIIM).

Discursando na cerimónia de encerramento do ano político daquela formação, o secretário disse ser uma realidade que impõe o arregaçar das mangas, para elevar o partido a outros níveis que sejam compatíveis com a dimensão da sua história e combater a condição humilhante que a FNLA vive desde o multi-partidarismo.

“Da força política de referência que fomos na luta de libertação de Angola, passamos a um grupinho insignificante no parlamento durante quatro legislaturas”, frisou acrescentando que o partido está a reorganizar-se com base ao novo paradigma sócio-político.

Acto do género decorreu igualmente no Comité Provincial da UNITA, tendo na ocasião o seu 1º secretário, Mardanês Calunga, caracterizado 2020 como um ano difícil para todos os angolanos, em virtude da covid-19, que agudizou as dificuldades sociais das famílias.

O político criticou a execução do OGE/2020 da província de Malanje, por alegadamente ter ficado aquém da expectativa, ao mesmo tempo que chamou atenção para os atrasos registados nas obras do desassoreamento do rio Malanje, centralidade de Malanje, Casa da Juventude, obras integradas do bairro da Canambua e do Plano Integrado de Intervenção nos municípios (PIIM).

Por Angop

Colunistas