Connect with us

Eleições 2022

FNLA promete promover mérito e inclusão política e social no seu governo

Published

on

O Presidente da Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), e candidado do seu partido a Presidente da República, Nimi a Simbi, prometeu, neste sábado, na província de Malanje, que caso vença as eleições de 24 de Agosto deste ano, fará uma governação que se basea no mérito, e terá especial atenção à inclusão política e social.

Nimi a Simbi começou por dizer que no seu governo, os quadros que fazem parte do actual aparelho do Estado terão espaço e que todos aqueles que demonstrem competências serão valorizados no governo da FNLA, independentemente da sua filiação partidária.

A agricultura, a educação, a saúde e a segurança pública, serão, segundo o político, as prioridades para o quinquénio 2022/2027.

No sector da agricultura a prioridade da FNLA será potenciar os produtores, para evitar que o país continue a depender da importação e fomentar a empregabilidade, sobretudo para os jovens.

Na educação Nimi a Simbi promete reduzir o número de crianças fora do Sistema de Ensino, promover bolsas de estudo, reforçar o plano curricular e aumentar o salário dos professores.

O político considerou Malange como uma província especial para o seu partido, por ter sido ai onde começou o processo da luta para a libertação nacional do jugo colonial. Razão suficiente para, em caso de vitória nas eleições de 24 de Agosto, o 4 de Janeiro o governo da FNLA vai retomar como feriado nacional, para honrar condignamente os camponeses da Baixa de Cassanje, mortes na repressão colonial em 1961.

Sobre as eleições de 24 de Agosto, o candidato da FNLA apelou à lisura do processo eleitoral, com vista ao reforço da democracia no país. Aos militantes, exortou uma postura promotora da paz e respeito pela diferença.

Segundo o manifesto eleitoral do partido dos “irmãos”, no programa de governação para os próximos cinco anos, na súmula do projecto de sociedade, assegura como prioridade no sector cultural, a implementação do Plano de Desenvolvimento da livre criação, produção artística e literária, bem como fomento  a criação e o desenvolvimento das instituições culturais e estruturas semelhantes.

A FNLA vai adoptar medidas de justiça social, de valorização da cultura nacional, para a promoção das línguas nacionais em todo o país. Reitera a importância de uma revisão dos programas televisivos e radiofónicos para melhorar os conteúdos em defesa da valorização e difusão da matriz e diversidade cultural nacional.

No programa de governação, a força política pretende ainda, caso ganhe as Eleições Gerais de 24 Agosto próximo, prestar uma atenção especial, na importância da construção de um instituto de Belas Artes, reconstruir e modernizar com os padrões internacionais os museus, restaurar a Biblioteca Nacional e as provinciais.

O partido elaborou uma estratégia eleitoral que o vai possibilitar efectuar as mudanças necessárias para o bem-estar da sociedade angolana.

O acto político de massas, que marcou a abertura da campanha da FNLA na província de Malanje, foi antecedido de uma passeata da sede provincial do partido até ao mercado da Xawande.

C/JA