Connect with us

África

FLY Angola cria subsidiária para explorar mercado africano

Published

on

A companhia aérea Fly Angola acaba de criar uma subsidiária voltada à exploração de novas rotas em África, entendendo a uma solicitação do governo da República Centro Africana, que não tem uma companhia aérea a ligar Bangui com outras cidades do continente.

Trata-se da Fly Centrafrique, de ámbito regional, que passa a ter como sede, a República Centro Africana, a convite daquele país, de cuja capital, Bangui, partem voos com destinos a outras cidades do continente.

Foi em resposta a uma manifestação de interesse por parte do Governo da República Centro-Africana (RCA), dada o contexto de escassez de voos regionais regulares naquele país, que a FLY Angola desenvolveu um plano de negócios que culminou com a criação de uma transportadora aérea provisoriamente denominada FLY Centrafrique, que vai ligar Bangui às cidades de Douala, nos Camarões, Brazzaville, no Congo, N´djamena, no Chade, Kinshasa, República Democrática do Congo e reduzirá os tempos de viagem e as tarifas.

Segundo apurou o Correio da Kianda, a entrada da Fly no mercado regional, o serviço de voos directos entre Bangui e Brazzaville fica com o tempo de viagens reduzido de 11 horas para 90 minutos.

Na sequência dos trabalhos em curso para o arranque da operação, uma delegação da FLY Angola manteve, na última terça-feira, 28, encontros de trabalho com as autoridades da RCA, tendo sido recebida em audiência pelo  Presidente da República Centro Africana, Faustin Archange Touadéra, a quem foi apresentado o plano de negócios e a estratégia de operacionalização naquele mercado.

Na cidade de Bangui, a equipa da FLY Angola manteve, igualmente, reuniões com operadores do sector aeronáutico, aos quais apresentou as vantagens competitivas dos serviços a serem prestados.

Para o Director-geral da Fly Angola, Belarnício Muangala, a constituição da Fly Centrafrique “marca o início de um plano de exploração de novos mercados aéreos em África que têm um grande potencial de aumento da procura de serviços.

Actualmente, a RCA não tem uma transportadora aérea regular local e depende de companhias aéreas estrangeiras, incluindo a ASKY, Kenya Airways, RAM, Air France e CamAir.

Com o objectivo de responder a esta oportunidade de negócio e a pedido do Governo da RCA, a FLY Angola desenvolveu um plano de negócios materializado na criação de uma transportadora aérea com sede e que opera a partir de Bangui.

Este plano de negócios prevê a criação de uma companhia aérea na RCA capaz de explorar a queda significativa da capacidade de mercado que ocorreu durante a agitação civil de 2014, e que levou à retirada de muitas companhias aéreas do mercado da RCA.

Dados da Organização Internacional da Aviação Civil preveem um aumento do tráfego aéreo em África entre 3,8 a 4,3 por cento anualmente até 2035.

Sobre a FLY Angola

A FLY Angola é uma companhia aérea com sede em Luanda e que opera voos domésticos dentro de Angola. Foi criada em Agosto de 2018 por um grupo de empresários angolanos e teve o seu voo inaugural em Setembro do mesmo ano. A empresa foi criada com o desejo de responder ao desafio de estimular o tráfego aéreo seguro de passageiros e de carga. A FLY Angola dinamiza a economia angolana e empodera as pessoas, conectando-as com o que de melhor existe no nosso país.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *