Connect with us

Politica

FestiPub: Publicidade criou mais de 500 empregos directos em 2022

Published

on

O Director Nacional de Publicidade, José Matuta Cuato, afirmou hoje, que no ano de 2022, mais de 500 milhões de kwanzas foram gerados pelo sector, tendo criado mais de 500 empregos directos.

José Cuato começou por dizer que existe, actualmente, no mercado publicitário, um total de 459 empresas registadas, entre agências, produtoras e concessionárias de publicidade.

O governante avançou que existem ainda outras empresas que, apesar estarem a operar, não estão registadas, pelo que apela à sua legalização junto da Direcção Nacional de Publicidade, do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

“Nem todas as empresas estão registadas. A lei determina que todas as empresas que exercem actividade devem estar registadas. O registo é prévio e obrigatório”, observou, sublinhando que as empresas podem registar-se de forma online, através de um portal criado a propósito.

Questionado sobre a facturação do sector da Publicidade no país, José Cuato adiantou que o mercado movimenta milhões, pois promove a competitividade entre as empresas e é importante para o mercado.

“Isto quer dizer que directa ou indirectamente o mercado da publicidade contribui para a economia nacional”, sustentou.

Em termos numéricos, o responsável referiu que no ano passado, o mercado publicitário gerou mais de 500 milhões de kwanzas, apesar da crise que foi agravado pela pandemia da covid-19.

A olhar para a situação económica actual, José Cuato mostrou-se esperançoso de que este ano haja “números mais animadores”.

“Em termos comparativos, as empresas estatais continuam a ser os maiores anunciantes, apesar de que a banca já vai ganhando uma quota considerável. Tal deve-se ao facto de o Estado ser o maior interveniente da economia do país”, ressaltou.

Incentivo

O Secretário de Estado para a Comunicação Social, Nuno Carnaval, referiu que o Governo está empenhado e comprometido em apoiar e incentiva o surgimento de empresas do sector da Publicidade.

Segundo Nuno Carnaval, a iniciativa do Festival da Publicidade tem contribuído para o mercado publicitário e da comunicação no país.

“O festival da Publicidade foi criado com o objectivo de incentivar e premiar a criatividade e a inovação, o talento no mercado publicitário e da comunicação, destacando sobretudo os trabalhos dos anunciantes, agências, produtores, criativos, que impulsionam o mercado, e mais do que maneira de estratégia de marketing, ela influencia, a economia de uma nação”, afirmou.

“Publicidade é um motor fundamental para a economia do país”