Connect with us

Destaque

Fao atribui prémio Edouard Saouma 2016-2017 à Angola

Published

on

O prémio Edouard Saouma 2016-2017, do Fundo das Nações Unidas para a Alimentação (FAO)  foi este ano atribuído à Angola pela implementação do projecto de apoio à pesca continental na lagoa do N’golome, município de Cambambe, província do Cuanza Norte.

O referido projecto, selecionado entre 120 outros submetidos por diferentes países membros da FAO e instituições parceiras desta organização, denomina-se “Apoio à Pesca Artesanal Continental: Vulgarização de Técnicas pós-captura no Noroeste de Angola”

O prémio, atribuído pela primeira vez ao Ministério das Pescas, é, segundo a FAO, uma “ilustracção ao mais alto nível e à escala internacional dos efeitos/impactos dos programas de desenvolvimento sectoriais conduzidos pelo Governo de Angola”.

A atribuição do prémio à Angola, refere a FAO em nota assinada pelo seu representante em Luanda, Dr. Mamoudou Diallo, representa “um reconhecimento dos progressos significativos registados pelo vosso país, nomeadamente no sector rural”

De referir que a implementação do projecto do N’golome, é da iniciativa e responsabilidade do Ministério das Pescas, mais concretamente do Instituto da Pesca Artesanal e da Aquicultura (IPA), cabendo ao Fundo das Nações Unidas para a Alimentação prestar assistência técnica e financeira.

O projecto custou ao Governo Kz. 195.553.954,00 (cento e noventa e cinco milhões, quinhentos e cinquenta e três mil, novecentos e cinquenta e quatro kwanzas).

O centro integra fábrica de gelo em escama, túnel de congelação, área de processamento de pescado, câmara frigorífica, loja para venda de artefactos de factos (vulgo, loja do pescador), tarimbas para secagem de pescado, sala de moagem e embalagem de farinha de peixe, áreas administrativas, sala de formação técnica, 3 suites para formadores, refeitório, zona para fumagem de pescado, armazém para materiais diversos, zona para recepção, lavagem e escala de pescado, entre outras áreas.  

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas