Connect with us

Sociedade

Falsificadores de testes da covid-19 no Aeroporto Internacional de Luanda detidos pelo SIC

Published

on

O Serviço de Investigação Criminal (SIC), através do seu Departamento de Investigação Criminal do Aeroporto Internacional de Luanda, deteve, nesta segunda-feira, 10, no Aeroporto Internacional de Luanda, dois cidadãos estrangeiros, por suspeitas de crimes de falsificação de certificado da covid-19.

Trata-se de um cidadão de nacionalidade gambiana e um outro guinneense, de 31 e o outro de 51 anos de idade, vendedores ambulantes, residentes em Angola há mais de 15 e 20 anos, respectivamente.

Segundo a nota do SIC-Geral, assinada pelo Director de Comunicação Institucional daquele órgão de Investigação Criminal, refere que a detenção ocorreu no momento do chek-in para o embarque de passageiros no voo ET-850, da Companhia Aérea Ethiopia Airlines, que seguiu para Addis Adeba.

Esclarece o SIC, em nota enviada à redacção do Correio da Kianda, que o primeiro cidadão identificado, é confesso, e, em interrogatório, esclareceu que não fez o teste, limitando-se em receber o certificado falso de um transeunte, pelo qual pagou setenta e cinco mil kwanzas, enquanto que o segundo identificado, para além de ser confesso, esclareceu que obteve o comprovativo do teste falso através do seu amigo identificado por Tpunkara, ao qual pagou setenta mil kwanzas.

Diz ainda o Serviço de Investigação Criminal que, na sequência da acima referida detenção, foram realizadas acções para verificar a autenticidade dos comprovativos apresentados pelos passageiros, que depois da sua inserção dos nomes ao aplicativo do Ministério da Saúde, realizados no Centro de Diagnóstico Laboratorial de Biologia Molecular para SARS-COV 2 (RT-PCR) – Viana determinou-se que não figuram na base de dados, tendo sido considerados falsos.

Diante dos factos, conclui o SIC em nota, os mesmos, referindo-se aos cidadãos detidos, receberam ordem de detenção, por estarem implicados no crime de Falsificação de Documentos e Uso de Documentos Falsificados (de Teste da Covid-19) pelo que serão presentes nesta terça-feira, ao Magistrado do Ministério Público para o primeiro interrogatório e consequente responsabilização criminal.

Colunistas