Connect with us

Mundo

Exército da RDC confirma ter frustrado golpe de Estado em Kinshasa

Published

on

A residência de Vital Kamerhe, Vice-Primeiro-Ministro, Ministro da Economia e candidato ao cargo de Presidente da Assembleia Nacional da República Democrática do Congo, localizada na comuna de Gombe, foi atacada por um grupo de homens uniformizados, por volta das 04h30 deste domingo, 19. Michel Moto, porta-voz de Kamerhe e deputado nacional do seu partido (UNC), relatou o incidente em sua conta X.

De acordo com Moto, dois policiais da guarda de Kamerhe e um dos agressores perderam a vida durante o ataque.

“O Honorável Vital Kamerhe e sua família estão a salvo, e a segurança foi reforçada”, acrescentou.

Segundo a imprensa local, Hidetoshi Ogawa, embaixador japonês residente em Kinshasa, também compartilhou a informação e alertou os japoneses para que tomem precauções.

“Houve um ataque armado na casa de Vital Kamerhe. Tropas militares estão actualmente sendo destacadas no centro de Gombe. Mantenham-se atentos e cautelosos com sua segurança”, escreveu Ogawa.

Mencionou ainda que, embora o vice-primeiro-ministro não tenha sido ferido, tiros foram ouvidos pelos moradores do bairro às 06h24.

Poucas horas após o ataque, a Guarda Republicana prendeu um grupo de agressores que também haviam invadido o Palais de la Nation, gabinete do Presidente da República. Os agressores, vestindo uniformes militares com a bandeira do Zaire, afirmaram em vídeos nas redes sociais que queriam “mudar a gestão da República”, avançou a Rádio Okapi.

A Guarda Republicana foi posicionada no Boulevard Tshatshi, com veículos blindados próximos ao Palais de la Nation.

A informação foi confirmada pelo porta-voz do exército congolês, brigadeiro-general Sylvain Ekenge, numa mensagem transmitida pela televisão pública daquele país, confirmando que os autores do acto estão presos.

“As FARDC estão a informar a opinião pública que uma tentativa de golpe de Estado foi interrompida pela raiz pelas forças de defesa e segurança. Esta tentativa envolveu estrangeiros e congoleses. Estes estrangeiros e congoleses foram postos fora de combate, incluindo o seu líder”, anunciou o brigadeiro-general Sylvain Ekenge.

Segundo o porta-voz, neste momento, “a situação está sob controlo e pede ao povo de Kinshasa que prossiga livremente com a sua vida”.

Com Rádio Okapi

Acompanhe o debate em directo sobre o assunto, hoje, a partir das 15 horas, na Rádio Correio da Kianda, em 103.7 FM.