Connect with us

Sociedade

Executivo quer reintegrar crianças de rua em lares de acolhimento

Published

on

O número de crianças de rua e na rua tem preocupado o governo angolano, que prevê a elaboração de um plano que visa reintegrar crianças de rua em lares de acolhimento e no seio familiar.

Segundo dados do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, mais de 500 crianças em Angola viviam na rua em 2022.

Entretanto, sem avançar dados do ano de 2023, a secretária de Estado para a Promoção da Mulher, Alcina Quindada, admite que o número de crianças de rua e na rua aumentou.

“Estamos a elaborar um plano de ressocialização da criança de e na rua, portanto, é para tirarmos as crianças na rua, depois a localização familiar, nos casos de não encontramos os familiares a institucionalização destas crianças no lar de acolhimento, e também avaliar as causas do porque das crianças na rua, e muitas delas são recorrentes, porque que elas depois de serem reintegradas no seio familiar voltam as ruas”, salientou.

“Em 2022, tínhamos perto de 500 e poucas crianças, mas o número tem estado a aumentar cada dia que passa”, disse.

Lembrar que foi analisada nesta terça-feira, pela comissão para política social do conselho de ministros na sua primeira reunião extraordinária deste ano, assuntos ligados a mulher e a criança.

De acordo com Alcina Quindada, o plano de implementação desta política vem dar resposta as questões, relativamente a criança do nascimento aos 05 anos de idade, para que ela usufrua dos seus direitos.

A primeira reunião extraordinária da comissão para política social do Conselho de Ministros foi orientada pela Ministra de Estado para a Área Social, Dalva Ringote.