Connect with us

Mundo

Ex-presidente francês condenado por corrupção e tráfico de influência

Published

on

Um tribunal de recurso da França confirmou esta quarta-feira, 17, uma sentença de prisão de três anos, incluindo dois com pena suspensa, ao ex-presidente Nicolas Sarkozy por corrupção e tráfico de influência, segundo noticia a AFP. O caso está ligado ao financiamento da campanha eleitoral para as presidenciais de 2007.

Presidente de França de 2007 a 2012, Sarkozy também foi banido de exercer cargos públicos por três anos por tentar obter informações sobre uma investigação judicial de um juiz por meio de uma linha telefônica secreta descoberta por meio de escutas telefônicas.

O ano de prisão efectiva será cumprido em prisão domiciliária com pulseira electrónica.

Nicolas Sarkozy, 68 anos, saiu do tribunal sem fazer declarações. A advogada considerou o veredicto “inacreditável”. “Nicolas Sarkozy está inocente dos factos de que é acusado”, disse Jacqueline Laffont, acrescentando que usarão todos os meios legais ao dispor.

O advogado de Sarkozy, Thierry Herzog, e o antigo magistrado Gilbert Azibert foram condenados à mesma pena.

O ex-presidente foi condenado em primeira instância em Março de 2021 por um delito cometido em 2014, dois anos após ter abandonado o poder quando, de acordo com o tribunal, utilizou influências para obter benefícios num outro processo.

Dois anos após ter abandonado o Palácio do Eliseu, Sarkozy obteve benefícios judiciais de um alto magistrado, uma situação que foi revelada na sequência de escutas telefónicas no quadro de uma outra investigação que decorria paralelamente.

Segundo a juíza do Tribunal de Paris, Sarkozy “beneficiou do estatuto de ex-presidente (…) para obter benefícios pessoais” atentando “contra a confiança que os cidadãos podem legitimamente esperar da Justiça”.

Nicolas Sarkozy que sempre negou culpabilidade tem agora cinco dias para recorrer ao Supremo, mas a decisão de hoje é mais um revés judicial para o ex-presidente (no cargo entre 2007 e 2012) condenado também a um ano de prisão, em Setembro de 2021, num outro caso referente ao financiamento ilegal da campanha para as presidenciais de 2012.

O ex-presidente também apresentou recurso sobre esta condenação que vai ser julgada em segunda instância no próximo mês de Novembro.

Sarkozy pode vir ainda a enfrentar um terceiro processo visto que a Procuradoria francesa solicitou na semana passada que viesse a prestar depoimentos sobre o financiamento da campanha presidencial de 2007 por alegadamente ter usado fundos do antigo regime líbio de Muammar Khadafi.

Com agências