Connect with us

Economia

EUA disponibiliza mil milhões de dólares para Corredor do Lobito

Published

on

O Governo norte-americano tem disponível mil milhões de dólares para apoiar o Governo angolano na construção do Corredor do Lobito, tal como afirmou ontem, em Conferência de imprensa, a coordenadora interina da parceria para o Investimento Global em Infra-estruturas (PIGI), Helaina Matza.

O valor, de acordo com a responsável, é a primeira parcela do apoio que os EUA e a União Europeia têm disponível para Angola.

Sobre a parceria entre os Estados Unidos da América (EUA) e a União Europeia (UE), Helaina Matza disse que o montante disponibilizado marca o primeiro investimento deste país em infra-estruturas africanas semelhantes ao do Corredor do Lobito, que liga Angola, República Democrática do Congo (RDC) e a Zâmbia.

Sem avançar o valor global dessa parceria, Helaina Matza referiu que esse financiamento representa apenas o início ou exemplo do apoio que os Governos dos países mais industrializados e desenvolvidos do mundo (G7) prometeram dar à África, para a construção de infra-estruturas de desenvolvimento regional e assistência técnica aos quadros africanos.

Referiu que esse exemplo também será replicado para a RDC e a Zâmbia, que integram o Corredor do Lobito.

Com isso, prosseguiu, os países mais desenvolvidos conseguirão ajudar os países africanos a estarem cada vez mais conectados, através de vias ferroviárias e rodoviárias, bem como na conexão digital.

Assegurou que os EUA estão disponíveis a trabalhar para apoiar as infra-estruturas de desenvolvimento, como corredores económicos que permitem expandir a conexão transafricana.

Na ocasião, a coordenadora especial interina da PIGI referiu que o inicio da operacionalização da referida parceria está dependente da concertação dos Governos dos países envolvidos no Corredor do Lobito e dos parceiros dos EUA e da UE, que têm em agenda um encontro para clarificação do apoio.

Afirmou que essa parceria será antecedida por um estudo de viabilidade na Região Sul de Angola para cobrir a ligação com a Zâmbia, visando dinamizar o comércio regional e expandir a ligação para outros países de África.

Para além de apoiar as infra-estruturas rodoviárias e ferroviárias do Corredor do Lobito, Helaina Matza disse que a parceria engloba também outras áreas, como o agronegócio e electricidade.

Parceria para o Investimento Global em Infra-estruturas como o Corredor do Lobito é o maior investimento individual dos EUA e da EU no continente africano, nos últimos anos, com vista a acelerar o desenvolvimento de “infra-estruturas críticas” em toda a África subsaariana e desbloquear o enorme potencial desta Região da SADC, segundo Helaina Matza.

Essa parceria resulta da reunião realizada em 2022 pelo G7, composto por sete países mais desenvolvidos do mundo, nomeadamente Estados Unidos da América, Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão e Reino Unido.

A concessão do Corredor do Lobito foi entregue ao consórcio Lobito Atlantic Railway (LAR) e formalizada no dia 4 de Julho de 2023, numa cerimónia que contou com as presenças dos Presidentes de Angola, da RDC e da Zâmbia.

Constituído pelas empresas Trafigura (49,5%), Mota-Engil (49,5%) e Vecturis S.A (1%), o LAR venceu o concurso internacional no dia 4 de Novembro de 2022, para assegurar a gestão do Corredor do Lobito durante 30 anos.

Com Agência Angola Press.

Colunistas