Connect with us

Mundo

EUA demarcam-se de envolvimento em tentativa de golpe de Estado na RDC

Published

on

A Embaixada dos Estados Unidos na República Democrática do Congo (RDC) expressou preocupação com relatos de “cidadãos americanos supostamente envolvidos” na tentativa de golpe de Estado que foi reprimida pelo exército congolês na manhã deste domingo, 19, na comuna de Gombe, em Kinshasa. A mensagem foi divulgada na conta X da embaixadora dos EUA no país.

“Estou chocada com os acontecimentos desta manhã e muito preocupada com os relatos de cidadãos americanos supostamente envolvidos na tentativa de encobrir o golpe”, escreveu a embaixadora Lucy Tamlyn.

“Garanto que cooperaremos ao máximo com as autoridades da RDC enquanto investigam esses actos criminosos e responsabilizam qualquer cidadão americano envolvido”, acrescentou.

A embaixada observou que esses eventos geraram desinformação nas redes sociais contra a embaixada.

Os Estados Unidos, por meio de sua embaixadora, também prometeram “encorajar a imprensa a considerar a credibilidade das fontes” e a “verificar e examinar todas as informações relativas aos eventos mencionados”.

As Forças Armadas da República Democrática do Congo (FARDC) conseguiram pôr fim à “tentativa de golpe militar” orquestrada na manhã de domingo no Palais de la Nation, um dos escritórios do Presidente da República, conforme anunciou o porta-voz do exército à televisão estatal RTNC.

Imediatamente após a tentativa de golpe, a situação foi controlada e os agressores foram subjugados.

O major-general Sylvain Ekenge pediu à população da capital que continuasse com as suas actividades normais, enquanto aguardavam mais detalhes sobre o ocorrido.