Connect with us

Mundo

EUA: Blinken adia viagem à China após incidente com balão

Published

on

O secretário de Estado norte-americano decidiu adiar a visita à China que deveria decorrer entre os dias 5 e 6 de Fevereiro. A decisão surge após Estados Unidos e Canadá terem detetado dois balões de vigilância que Washington acredita ser de origem chinesa.

De acordo com as autoridades norte-americanas, Antony Blinken não quis cancelar a visita, mas decidiu adiar a viagem ao país para impedir que o incidente do balão espião dominasse os encontros bilaterais com os responsáveis chineses.

A decisão foi confirmada por um responsável norte-americano à agência Reuters.

O secretário de Estado norte-americano deveria reunir-se com o homólogo chinês e possivelmente com o presidente, Xi Jinping.

As autoridades chinesas já vieram esclarecer que o balão em causa é usado para investigação meteorológica e que se desviou da rota devido ao mau tempo.

Em comunicado, o Ministério chinês dos Negócios Estrangeiros “lamenta” o incidente e diz que irá trabalhar com os Estados Unidos para esclarecer o problema.

Os Estados Unidos e o Canadá detectaram um balão de vigilância a sobrevoar o espaço aéreo dos dois países, com Washington a afirmar estar muito seguro de que o aparelho é chinês.

As autoridades norte-americanas acrescentam que o objecto foi vigiado durante alguns dias, mas que decidiram não o abater por razões de segurança. Também o departamento de defesa nacional do Canadá revelou que tinha detectado um balão de vigilância que estava “a monitorizar um potencial acidente.

O objecto sobrevoou as ilhas Aleutas do Alasca através do Canadá antes de desaparecer sobre a cidade de Billings, no Estado de Montana.

Por Reuters