Connect with us

Mundo

EUA acusam Moscovo de transferir crianças ucranianas para a Rússia

Published

on

Os Estados Unidos acusaram esta quinta-feira, 13, novamente Moscovo de ter transferido crianças ucranianas para a Rússia após a invasão da Ucrânia, algumas das quais foram entregues para adoção.

“É desprezível, terrível”, sublinhou, num comunicado, o conselheiro de segurança nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, para quem a Rússia está “a travar uma guerra não só contra o Exército ucraniano, mas também contra o povo ucraniano”.

O comunicado da Casa Branca refere-se em particular a uma investigação do diário Financial Times, publicada hoje, que afirma ter identificado e localizado quatro crianças ucranianas transferidas para a Rússia, depois oferecidas para adoção no site usynovite.ru. As crianças têm entre 8 e 15 anos.

Segundo o jornal, o nome de uma delas foi alterado para russo e nenhuma menção é feita no ‘site’ sobre as suas origens ucranianas.

A Ucrânia exige o regresso de quase 20.000 menores “deportados ou deslocados à força” na Rússia desde o início do seu ataque em 24 de Fevereiro de 2022.

Até o momento o Governo russo ainda não se pronunciou sobre o assunto.