Connect with us

Sociedade

Estudantes queixam-se do valor das propinas “É um sacrifício estudar numa Universidade em Angola”

Published

on

O ano letivo de 2018 no ensino superior já arrancou, mas, há ainda muitos cidadãos indecisos em matricular-se em virtude da situação financeira, e a falta de emprego para custear os estudos.

Nos últimos anos, o início de cada ano lectivo tem sido saudado com mexidas nas propinas, e 2018 parece não fugir á regra, abrindo logo com alterações nas Universidades.

Numa ronda efetuada pelo Correio da kianda nesta terça-feira 6 de março em algumas Universidades e Institutos superiores da capital, foi possível constatar que vários cidadãos têm estado a procura de UNIVERSIDADES OU INSTITUTOS, com propinas razoaveis, já que os valores praticados na sua maioria das mesmas, pelo menos a mais antigas, variam entre os 25 mil aos aos 45 mil Kwanzas.

Na Universidade Privada de Angola(UPRA) por Exemplo, de acordo com o mesmo periódico, paga-se mensalmente para os cursos de Ciências Humanas e Sociais 28 mil Kwanzas, enquanto que na Faculdade de Ciencias da Saúde daquela mesma instituição, os preços vão dos 34 aos 42 mil Kwanzas, quantias que para muitos, é considerado de exorbitantes.

O Correio da Kianda, conversou com uma das estudantes do quinto ano no curso de comunicação social, que não quis se identificar, que disse estar indignada com a subida de preços este ano de 2018, visto que não foram avisados em relação a subida dos mesmos , ja que no anterior pagava-se 25 mil kwanzas, e este ano foram surpreendidos com o valor de 28 mil, a pagar, por mensalidade. Uma mudança de preços, segundo contam que foi sem o aviso prévio.

“ Este é o meu quinto ano no curso de comunicação social, e as propinas subiram, não me estou a ver a pagar este valor tão puxado, acho que vou trancar o ano ou então vou tentar terminar numa outra universidade porque sei perfeitamente que com este preço não vou conseguir pagar, porque as minhas propinas são pagas em função da mesada que recebo, e o valor é mais ou menos este. Lamentou!

Já no Isntituto superior internacional de Angola ( ISIA) outra instituição por onde passamos, os preços são mais razoáveis comparando-as com a de outras Universidades. No ISIA, os preços vão dos 26 á 30 mil kwanzas, o que em termos de calculos , só em um mês de propina pode equivaler a dois salários mínimos da função pública, o que é ainda considerado como sendo um preço puxado para alguns alguns alunos.

Isaac Pascoal, é um Jovem de 25 anos e falou aos microfones do Correio da Kianda, segundo conta, diz, já ter constituido família, mas quer tanto dar sequência dos seus estudos, por isso esta fazer prospeção em várias escolas que as propinas vão de encontro com o seu bolso.

“Vim aqui no ISIA porque ouví que aqui os preços sãos mais ou menos, mas agora que estou aqui, parece ser diferente, porque para o curso que eu quero que é o de Direito há escolas superiores com preços mais baratos.. então vou continuar a procurar até que encontrar, porque eu dependo de biscatos e não trabalho. Concluiu!

Os sucessivos aumentos anualmente nos valor das propinas cobradas nas Universidades têm sido constantes desde o momento em que o País foi afectado com a crise financeira economica, decorrente da quebra nas receitas da exportação de petróleo, estando assim a criar dificuldades a muitos cidadãos ávidos em fazer o ensino superior, mas sem possiblidades para tal, já que muitos têm como salário valores ínfimos para custear uma formação.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *