Connect with us

Sociedade

Estudantes, mulheres e homens de negócio falam dos ganhos do FESTIPUB

Published

on

Os participantes da terceira Feira de Publicidade falam dos ganhos, das sessões de palestras e trocas de experiências dos mais variados especialistas que estão a ministrar temas de interesse económico e académico.

“Este festival é igual a uma formação. É bom para os jovens virem aprender os vários temas, ouvir quais são as suas oportunidades na publicidade, as suas prestações, os desafios… penso que todos nós representantes de empresas devíamos fazer um esforço para que os nossos colaboradores também estivessem aqui, iria acrescentar umas coisas há mais”, disse uma representante de uma empresa vocacionada no ramo de publicidade.

Já Romeu da Silva, estudante de marketing digital e gestão de redes, disse que o seu objectivo é granjear mais o conhecimento e aprimorar técnicas. Segundo ele, a actividade superou as suas expectativas.

Por seu turno, Domingos Manuel, estudante de engenharia e telecomunicações, disse que está a ser uma experiência ímpar: “vale a pena continuar até o último dia”, garantiu.

“Sou estudante de comunicação representante da província do Huambo, do ISUP. Estamos a aprender muito sobre a comunicação, técnicas de como falar em público e chegamos a conclusão que muitas empresas fracassam por não usarem o briefing public, está ser muito proveitoso”.

Isabel Domingas, estudante do curso de Comunicação Social, disse que no seu primeiro dia no Festival de Publicidade aprendeu que “para fazer algo relevante é necessário sair de (dentro da caixa), porque permanecendo nela, “é repetir as coisas como já têm sido feitas, já como uma mente aberta, podes viajar (imaginar) no além, e fazer coisas novas e perfeitas”, disse, a futura profissional da comunicação social.

Maria Jorge é outra estudante de ciência de comunicação no planalto central, está confiante que não voltará ao Huambo como veio, tendo em conta as ricas matérias teoria e a prática que estão a beneficiar durante a feira, que decorre na Fortaleza e termina no dia 28 deste mês.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.