Connect with us

Sociedade

Estudantes dos Ensinos Superior e Médio em Luanda denunciam trocas de favores para transitar de ano

Published

on

O Instituto Médio de Economia de Luanda, a Escola Técnica da Maianga, a de Saúde do Zango 8 mil e as do Ensino Superior privado, foram referenciadas como as que mais têm professores que fazem troca de favores para transição de ano. 

Numa altura em que o ano lectivo no Ensino Médio e Superior está prestes a terminar, o MEA, através do seu presidente Francisco Teixeira, denuncia a existência de alguns professores nas escolas acima citada, como estando a condicionar a transição de alunas à troca de favores sexuais e valores monetários.

Segundo Francisco Teixeira, em entrevista exclusiva ao Correio da Kianda, à semelhança de Luanda, trata-se de um cenário que está a acontecer também em algumas províncias, como Benguela, Huambo e Huíla, onde, segundo referiu o presidente do Movimento dos Estudantes Angolanos, chegam quase todos os dias relatos de queixas contra os professores que assim procedem.

“Nós estamos a compilar todos os dados de denúncias destas escolas, onde os professores estão a exigir trocas de favores às alunas para passar de classe, e vamos levar ao SIC e a PGR”, disse, Francisco Teixeira, ao Correio da Kianda.

Teixeira apela, por outro lado, aos alunos que têm sido alvos destes professores, a denunciarem esta prática, que entende, o presidente do MEA, como sendo reprovável.

“Todas as alunas que se depararem com esta prática devem denunciar para que sejam expulsos estes professores e responsabilizados criminalmente”, defendeu.

Colunistas