Connect with us

Economia

“Estabilidade dos países produtores de petróleo depende de todos os membros” – SG da OPEP

Published

on

O Secretário Geral da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, Haiham AL Ghais, disse que a experiência entre os países membros da OPEP tem permitido identificar as debilidades do sector e despertar os produtores para a cooperação conjunta, tendo dito que a estabilidade de todos países produtores de petróleo depende de todos os membros.

O responsável da OPEP discursava na manhã desta terça-feira, para a abertura da terceira edição da Conferência e exposição de produtos dos sectores de Petróleo e Gás, denominado Angola Oil & Gas 2022, que arrancou hoje em Luanda.

Haiham AL Ghais destacou o papel de Angola na presidência da organização em duas ocasiões, tendo sublinhado que a segunda presidência de Angola sob a OPEP decorreu num momento de crise da pandemia da covid 19, mas Angola teve uma posição que permitiu à organização continuar com a sua agenda.

Na sua intervenção, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Pedro de Azevedo, disse que esta terceira edição do Angola Oil & Gás visa discutir com detalhes a inclusão, a inovação e integração para promover o desenvolvimento da indústria petrolífera entre as empresas do sector e países africanos produtores de petróleo bruto.

Diamantino Azevedo reafirmou o compromisso do governo angolano em continuar a promover a cooperação com os parceiros e sublinhou que Angola tem criado oportunidades atractivas para o desenvolvimento do mercado petrolífero.

Temas em discussão

“Promover uma indústria inclusiva, atractiva e inovadora de petróleo e gás em Angola: outlook da indústria de petróleo e gás em Angola”, é o primeiro painel, para o qual o PCA da SONANGOL, Sebastião Pai Querido foi convidado a palestrar, partilhando painel com o PCA da ANPG, Paulino Jerónimo, director do Instituto de Derivados de Petróleo, Albino Ferreira, bem como da Directora Geral da ExxonMobil Angola, Melissa Bond.

O segundo painel do dia tema como tema “o direito e a vontade de desenvolver: como aproveitar os recursos de Angola e da Região para um futuro próspero na indústria energética”. Sob a moderação do Presidente Executivo da Câmara africana de Energia, NJ Ayuk, o tema teve como painelistas, Secretário Geral da OPEP, Haitian Al Ghais, o Ministro das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial, Gabriel Mbaga Obiang Lima, o Ministro dos Hidrocarbonetos da RDC, Didier Budimbu Ntubuanga, o Ministro das Minas e Energia da República da Namíbia, Hon. Tom Alweendo, ainda o Secretário Geral do Ministério do Petróleo e Energia do Senegal, Cheikn Niane e o director geral dos Petróleos da Serra Leoa, Foday Mansaray.

O evento, que termina a 1 de Dezembro, faz ainda discutir temas como o segmento Upstream em evolução: Criar maior valor na transição energética em Angola, a evolução do sector petrolífero e gás em Angola: estratégias para a angolanização da indústria energética local e as implicações para todos os participantes do sector.

A ministra das Finanças Vera Daves de Sousa, vai discursar-se no fórum financeiro, e vai falar do papel crítico dos bancos e instituições financeiras globais e locais no financiamento da transição petrolífera e energética em Angola.

O evento, que decorre sob o tema “Promover uma indústria de petróleo e gás inclusiva, atraente e inovadora em Angola”, fez deslocar à Luanda, o Secretário Geral da OPEP, Haitian Al Ghais, o Presidente Executivo da Câmara Africana de Energia, NJ Ayuk, o Ministro das Minas e Hidrocarbonetos da Guiné Equatorial, Gabriel Mbaga Obiang Lima, o Ministro dos Hidrocarbonetos da RDC, Didier Budimbu Ntubuanga, o Ministro das Minas e Energia da República da Namíbia, Hon. Tom Alweendo, entre outros líderes de empresas do sector e representantes de países membros da OPEP no continente africano.