Connect with us

Sociedade

Esquadra policial atacada por populares no Ramiros

Published

on

A Polícia deteve três jovens, com idades compreendidas entre os 20 e os 23 anos, ontem, no distrito dos Ramiros, município de Belas, em Luanda, que deverão ser encaminhados ao Ministério Público para responder pelo crime de tentativa de homicídio, danos materiais e desacato a autoridade, depois de um ataque à esquadra policial, que causou ferimento grave a um efectivo das Forcas Armadas Angolanas (FAA) em serviço.

A detenção foi feita na sequência do ataque à esquadra policial, ocorrido às 9 horas, perpetrado por populares, supostamente familiares de um homem assassinado, na noite de terça-feira, na via pública, com arma branca, depois de uma briga com dois marginais.

Em declarações à Angop, o porta-voz do comando provincial da PN, superintendente Nestor Goubel, esclareceu que, depois do homicídio, uma multidão, em número não determinado, deslocou-se à residência da mãe de um detido para uma possível retaliação, o que não foi possível devido a pronta intervenção das forças da ordem.

Desta feita, prosseguiu Nestor Goubel, estes dirigiram-se a esquadra, a fim de retirar o detido da cela para fazer justiça com as próprias mãos. Ao chegarem a esquadra, os populares queimaram pneus na estrada, arremessaram pedras à viatura de patrulha que culminou em danos materiais e o ferimento grave na cabeça do soldado das FAA em serviço.

“Sendo assim, fomos forçados a efectuar alguns disparos para dispersá-los”, explicou Nestor Goubel que apela os cidadãos a evitarem desacato e prática de justiça por mãos próprias, pois, como consequência, responderão criminalmente.

Por Pedro Kididi