Connect with us

Sociedade

Especialistas debatem segurança cibernética e investigação corporativa em Luanda

Published

on

Acontece nesta terça e quarta-feira, em Luanda, o Cyber Secur Summit 2022, considerado como o maior evento de segurança cibernética e investigação corporativa em Angola, com a presença de especialistas em cibersegurança e analistas de sistemas de informação. O ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social, Mário Oliveira, fará o discurso de abertura.

No primeiro dia, 8 de Novembro, a primeira abordagem será sobre “estratégia nacional da direcção das políticas de cibersegurança e serviços digitais”, e será feito por Hecdiantro Wilson da Costa Mena, técnico do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

A seguir, o Director de Segurança de Informação, CyberSecur, Alberto Afonso vai apresentar as medidas que devem ser tomadas sobre as principais Vulnerabilidades de Segurança em Angola. O engenheiro Trymore Hove vai debruçar-se sobre “Check point Infinity – You Deserve the Best security”.

O segundo painel do dia reserva cinco temas de abordagens. “Confiança zero e seu papel na segurança cibernética” e será apresentado pelo Director de Serviços de Engenharia da SISTEC, Nuno Vidal.

A importância da inteligência de ameaças na corporação será tema a ser proferido pelo Hacker ético, Nelson Francisco. Interromper ataques de ransomware com resposta autônoma é tema a ser apresentado por David Bretherton.

O tema Estratégias para lidar com a escassez de talentos por meio de treinamento, diversificação e construção de uma cultura de segurança cibernética em sua organização é da responsabilidade dos especialistas Felipe Retke e Varela da Silva, sob a moderação de Joaquim Cassicato.

O especialista Luís Monteiro vai apresentar a visão geral da cibersegurança na SADC.

No segundo dia do evento, 9 de Novembro, as abordagens começa com a digitalização do governo e a segurança da informação, a ser apresentado pelo Director Geral do Instituto de Modernização de Angola (IMA), Meick Afonso.

Os juristas Raul Araújo e Hélia Pimentel, vão debruçar-se sobre a importância da protecção de dados no sistema judiciário.

O primeiro painel de debates do dia será sobre governança, riscos e compliance: por que usar um sistema de gestão GRC?, com Julay Morais, Diodato Santos e Nádia Feijó, sob a moderação de Sérgio Bento. A banca e a estratégia de cibersegurança será apresentado por Helder João.

O Director de Tecnologia da Informação, Bureau, Alexandre Barbosa, vai falar sobre protecção de dados pessoais em base de dados compartilhadas.

A psicologia do cibercrime será abordado pela psicóloga Yanina Fernandes, já o modus operandi dos criminosos no contexto angolano, será apresentado por Mateus Pereira Correia Victor, da Polícia Nacional.

O especialista em cibersegurança, Filipe Quiteque falará dos investimentos que Angola deve fazer a nível da cibersegurança.

O Analista e Investigador de Crimes Informáticos do Serviço de Investigação Criminal, Francisco Policarpo Pedro, vai apresentar o Relatório do estado dos Crimes Informáticos em Angola, no final do evento.