Connect with us

Sociedade

Escola portuguesa suspende aulas presenciais após baixa adesão de alunos

Published

on

Num comunicado enviado ao Correio da Kianda, a Escola Portuguesa de Luanda informa que decidiu regressar ao regime de aulas não presenciais, a partir do dia 19 de Outubro, devido a baixa frequência de alunos e também após uma aluna daquela instituição de ensino ter testado positivo para a covid-19.

“Durante esta primeira semana verificou-se que um elevado número de alunos não compareceu às aulas presenciais, incluindo a momentos formais de avaliação, revelando insegurança por parte expressiva dos pais quanto ao regresso dos seus educandos à escola, apesar de todas as medidas de segurança e prevenção adoptadas”, diz o comunicado.

“A estas circunstâncias, acresce a tomada de conhecimento de um caso positivo de covid-19 ocorrido com uma aluna da escola, reforçando os argumentos e receios já mencionados”. confirma o comunicado, datado de 17 de Outubro de 2020 e assinado pela direcção pedagógica da Escola Portuguesa em Luanda.

A escola justifica ainda a iniciativa, por outro lado, “devido o progressivo aumento diário de casos de covid-19 registados no país, bem como a debilidade de resposta em termos de assistência médica”.

Angola contabiliza 7. 462 casos positivos, com 241  óbitos, 3. 022 recuperados e 4.199 activos.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.