Connect with us

Politica

Envolvidos em cobranças ilegais para emissão de passaportes serão responsabilizados criminalmente, garante ministro

Published

on

“É preciso denunciar os funcionários que se envolvem em actos de corrupção, para serem disciplinar e criminalmente responsabilizados”, disse o Ministro do Interior, Eugénio Laborinho, durante visita de trabalho ao Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), que decorre esta sexta-feira, 16.

Em causa, segundo comunicado enviado ao Correio da Kianda, estão “relatos de envolvimento de alguns funcionários do SME em cobranças monetárias ilegais aos cidadãos, nos processos de emissão de actos migratórios, sobretudo de passaporte”, que Eugénio Laborinho disse “continuar a receber”.

“Devemos ser implacáveis no combate à corrupção e outras práticas inaceitáveis”, reforçou, durante a visita de trabalho que está a ser feita em companhia do Secretário de Estado do Interior para o Asseguramento Técnico, Carlos Albino.

O Ministro do Interior reforçou ainda que o “SME deve fazer um esforço para continuar a melhorar as condições e a forma de atendimento ao cidadão, pois muitos efectivos não observam a cordialidade e o respeito no atendimento ao público”.

Denúncias de demora na emissão de passaportes, bem como de mau atendimento no Serviço de Migração e Estrangeiros tem sido recorrentes, sobretudo nos últimos dias, ao que, o ministro do Interior disse que pretende “fiscalizar, controlar e baixar orientações precisas para que o SME possa funcionar de modo efectivo e eficaz, satisfazendo as necessidades dos cidadãos e dos empresários”, comprometeu-se.

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, a profissional actua no mercado de comunicação há 18 anos. Iniciou a sua carreira em 2004, apresentando um programa de rádio e logo migrou para a comunicação digital, para a impressa e, posteriormente, a institucional. Tem vasta experiência como web journalist, criação e gestão de redes sociais, tendo participado dos projectos de desenvolvimento de diversos sites, blogs e redes sociais governamentais, privados e do terceiro sector. Reside em Luanda desde 2012, tendo trabalhado como jornalista no portal de notícias Rede Angola, como assessora de imprensa e directora de Comunicação e Operações nas Agências NC - Núcleo de Comunicação e F.O.T.Y, atendendo diversos clientes governamentais e privados. Actualmente trabalha como editora do portal Correio da Kianda.