Connect with us

Sociedade

Ensino Superior orçamentado a partir de 2024

Published

on

As instituições públicas do Ensino Superior no país voltam a estar orçamentadas a partir de 2024, com vista a melhoria da sua gestão e alargar o acesso por parte dos estudantes.

O anúncio foi feito esta quinta-feira, 5, pela vice-presidente da República, Esperança da Costa, no final de um encontro que manteve com a comunidade académica da província do Huambo.

Na ocasião, Esperança da Costa anunciou também a cabimentação de um fundo de 200 milhões de dólares americanos, para ajudar na melhoria da gestão das instituições de ensino.

No encontro, os estudantes, professores e gestores de instituições de Ensino Superior no Huambo apresentaram as várias dificuldades que enfrentam, no seguimento das suas obrigações, com destaque para as condições a disposição da comunidade académica.

Na reacção, a Vice-Presidente afirmou que visitou algumas infra-estruturas e reconheceu que algumas delas “não estão ocupadas, não são uma infra-estrutura que permitam uma oferta formativa de qualidade”, razão pela qual o Presidente da República autorizou um fundo, que resulta de uma parceria com instituições financeiras internacionais, nomeadamente o Banco Mundial e Fundo Global de Educação, de 200 milhões de dólares americanos.

Este valor, de acordo com Esperança da Costa, visa “sobretudo, aumentar o acesso, garantir a qualidade e fortalecer a gestão do sector, com novos cursos de pós-graduação, com harmonização curricular, com equidade de género”.

Quanto a província do Huambo, a governante considerou “braço científico fundamental” para a produção de sementes melhoradas em prol da segurança alimentar no país.

“É o Huambo que pode apoiar no melhoramento e na produção de sementes. É o Huambo que pode, porque nasceu no Huambo o banco de germoplasma, que se constituiu hoje um dos maiores banco de germoplasma da África austral, e que possui todo patromónio genético das várias variedades ao top que o nosso país possui”, afirmou.

A Vice-presidente da República garantiu que para fazer face aos desafios de melhoria do ensino superior no país, “a partir de 2024, vamos passar a orçamentadas a todas as instituições do Ensino Superior”.

Acrescentou ainda que há a necessidade mais mulheres frequentarem os cursos de pós-graduação graduação.