Connect with us

Sociedade

Engenho explosivo mata mulher de 67 anos no Lubango

Published

on

Uma cidadã, de 67 anos, morreu na semana finda na comuna da Arimba, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla, na sequência da explosão de um engenho, quando a mesma saía da sua lavra.

De acordo com o porta-voz do Centro Nacional de Desminagem na Huíla, o acidente ocorreu terça-feira,  19, por volta das 13h45, quando a vítima saía da lavra.

Após a actividade agrícola, acrescentou, a cidadã encontrou um objecto estranho e, em função da sua espessura e peso, resolveu utilizá-lo para a quebra de inertes. “O engenho acabou por explodir, tendo provocado a morte imediata da idosa”.

Fernando Katyavala considerou preocupante a situação, tendo em conta que se trata do terceiro caso, em menos de quatro meses, que engenhos explosivos provocam mortes na província da Huíla. O Centro Nacional de Desminagem para inverter a situação optou por promover nas zonas mais afectadas campanhas de sensibilização, visando a redução de acidentes com minas e outros engenhos explosivos.

O porta-voz do Centro Nacional de Desminagem na Huíla enalteceu o comportamento de munícipes de Cacula que, depois de encontrarem no matagal um morteiro de 82 milímetros, comunicaram aos agentes do Comando Municipal da Polícia, que o desactivaram e entregaram aos técnicos do Instituto Nacional de Desminagem.