Connect with us

Economia

Endiama prevê arrecadar USD 1,1 mil milhões até o fim do ano

Published

on

Angola produziu, de Janeiro a Agosto último, 5,3 milhões de quilates de diamantes e até Dezembro próximo a meta é atingir 8,3 milhões de quilates, uma quebra de 20% em relação às projecções iniciais, anunciou nesta quarta-feira, 08, o presidente da Endiama, Ganga Júnior.

Para este ano, a Empresa Nacional de Diamantes (Endiama) tinha como meta uma produção de 10, 5 milhões de quilates e uma facturação de 1,4 mil milhões de dólares norte-americanos.

A quebra de 20 por cento decorre dos reajustes feitos no sector de exploração, devido à pandemia da covid-19.

Ganga Júnior, que foi orador nesta quarta-feira, na Conferência Virtual sobre Diamantes de Angola, disse que, que em função dos reajustes, a previsão é arrecadar receitas de USD 1,1 mil milhões até o final do ano.

Disse que em função do contexto actual, o sector tem alguns stocks de diamantes, cuja quantidades não foi revelada.

“Até hoje temos stocks de diamantes como resultado da fraca procura, mas nos últimos tempos já começamos a sentir o retomar da procura”, referiu.

O ministro dos Recursos Minerais e Petróleos, Diamantino Pedro Azevedo, que presidiu o acto de abertura da conferência, destacou os avanços alcançados nos últimos dois anos, no sector mineiro em Angola.

Angola conta actualmente com 65 concessões para investimento no sector mineiro. O sector prevê criar, com os novos projectos, mais de quatro mil postos de trabalho até 2022, que vão juntar-se aos actuais 10 mil.

Conversações avançadas já foram feitas pela Endiama com algumas multinacionais como a Rio Tinto e a De Beers, para que invistam no sector mineiro em Angola.

A conferência decorreu sob lema “Liderando o mundo dos diamantes na nova era”. O novo modelo de governação para o sector mineiro, o impacto da covid-19 na indústria de diamantes também foram apresentados durante a conferência.

O webinar teve o suporte técnico do grupo internacional de media “The New Jeweller” e teve por objectivo apresentar os últimos desenvolvimentos e oportunidades de negócio no subsector dos diamantes no país em função da actual conjuntura internacional.

Angola está entre os principais produtores de diamantes na região, quer em quilates (4º lugar), como em valor (5º lugar).

A produção de diamantes no país provém de depósitos de kimberlitos, representando 98% do total.

Por Angop