Connect with us

Sociedade

Entre a enchente e a luta por uma vaga na Universidade Agostinho Neto

Published

on

As férias mal acabaram e muitos jovens já estão correndo atrás de um grande objectivo, que é o de ingressar em uma Universidade. Mas para que isso aconteça, é preciso passar pelos testes de aptidão que é, as vezes, temido para alguns.

É a pensar neste medo , que alguns candidatos elaboraram estratégias para este início de preparação…, alguns fazendo preparatórios, outros nem por isso, mas, o sonho de entrar em uma Universidade Pública é o que todos querem.

No primeiro dia de inscrição da Universidade Agostinho Neto por exemplo, que dispõe este ano mais de quatro mil vagas, foi vísivel a afluência de jovens e adultos que acorreram á aquelas instalações da (UAN), na espectativa de concorrer e conseguir um lugar para a conclusão dos seus estudos.

O correio da Kianda, entrevistou alguns candidatos, assim como a jovem Maria Manuela de dezoito anos de idade, que diz ser uma mulher de sorte, e que apesar de ser a sua primeira vez em tentar entrar para universidade estatal, ela acredita que á vaga ja à pertence.

“ Tenho Deus como o meu senhor, por isso tenho certeza que vou passar nos textes. Dissse!

Por outro lado, Caetano Manuel, de 26 anos, que concorre pela segunda vez , diz estar confiante e melhor preparado para conseguir um lugar na maior Universidade do País. “A primeira vez não consegui ter a nota suficiente para passar, isso deve-se também a falta de preparação e a ansiedade, mas agora estou mais calmo e confiante”, Disse, um dos aspirantes ao curso de Engenharia que considerou o processo de atendimento um pouco lento.

Quanto ao preço cobrado para as inscrições os candidatos são unânimes, e dizem estar de acordo por ser um preço razoavél.

As inscricões para os exames de acesso a Universidad Agostinho Neto, tiveram início nesta quinta- feira 4 de Janeiro, e terminam a 20 do mesmo mês, enquanto que os exames de aptidão estão marcados para o período que vai de 29 de Janeiro a 3 de Fevereiro de 2018.

Texto de Evadineusa Pereira

Edição: António Sacuvaia

Foto: Bernardino Francisco

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *