Connect with us

Mercados

Empresas portuguesas entram no negócio de exportação à Angola no valor mínimo de cinco milhões de euros

Published

on

A medida visa reforçar o empresariado nacional através da facilitação de processos de financiamento, ao abrigo da linha de crédito do Deutsch Bank, para alargar a lista de fornecedores.

De acordo com um comunicado do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), enviado ao Correio da Kianda, a lista de países fornecedores de equipamentos para Angola foi alargada, podendo, desta forma, serem identificados pelos proponentes dos projectos.

Neste sentido, foram incluídos entre os fornecedores de contratos de importação, empresas portuguesas que passarão a exportar também com um valor mínimo de 5 milhões de Euros, tal como acontecia até aqui para contratos oriundos de Espanha. Nos outros países o valor mínimo de importação mantém-se nos 10 milhões de euros.

Com esta alteração, fruto das negociações iniciadas pelo BDA, fica removido o requisito de obrigatoriedade de apresentação de um exportador ou fornecedor principal que seja cliente do DB para financiamento dos contratos de exportação.

A lista de fornecedores inclui outros países fornecedores, desde que os mesmos sejam membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

Para a Presidente da Comissão Executiva do BDA, Patrícia D´Almeida, esta alteração “é uma grande conquista que vai permitir que mais empresários angolanos tenham acesso ao financiamento e possam ter fornecedores de mais países, como Portugal, que também vai exportar equipamento com o valor mínimo de 5 milhões de euros”.

Com as novas medidas, ao BDA e ao DB fica agora a prorrogativa de realizar diligências junto dos exportadores que sejam identificados pelos proponentes dos projectos, com foco nas suas capacidades técnicas, financeiras e no perfil reputacional para garantir a realização dos projectos a que se propõem.

Sobre a Linha

A linha tem como objectivo promover e apoiar o sector privado angolano na importação de equipamentos, bens ou serviços imprescindíveis a implementação de projectos de investimento, sendo que a mesma financia Contratos de Exportação/Importação para fornecimento de equipamentos, bens ou serviços (para projectos); Realização de Projectos Chave na Mão/Turnkey Contracts/EPC Agreements, Prémios de Seguros de Crédito (Aplicáveis para financiamentos com cobertura de ECA’s); e Honorários ou Despesas inerentes aos contratos de Importação/Exportação.

Assim sendo, integram o leque de sectores prioritários financiados pela linha: agricultura, pecuária, agro-indústria, pesca, indústria Transformadora e indústria mineira. Entre as vantagens desta linha de crédito consta a disponibilidade de moeda estrangeira para a importação, o reembolso do valor do crédito concedido é efectuado em moeda nacional (Kwanza) ao câmbio do dia da contratualização da operação, sem alterações cambiais, a realização de desembolsos por meio de pagamentos directos ao exportador pelo DB, pressupondo economia de tempo e redução de custos ao promotor; e a realização de reembolsos semestrais.