Connect with us

Politica

Empresários na Huila acusam Governo de promover facilitismo

António Sacuvaia

Published

on

- Luis Nunes e JLO - Empresários na Huila acusam Governo de promover facilitismo

O descontentamento por parte de vários empresários da Província da Huila com o Governo do actual Presidente da República, João Lourenço, cresce todos os dias. Em causa, segundo apontam, está, a falta de transparência na adjudicação de Obras Públicas, que quase todas elas nos últimos dias, têm sido destinadas a Omatapalo, empresa de Luís Nunes, que é também o actual Governador da Província da Huila.

Segundo um dos empresários ouvido pelo Correio da Kianda, e que preferiu anonimato por temer represálias, “o esquema de facilitação para concessão de Obras Públicas a empresa Omatapalo, parte da cidade alta, com apoio de colaboradores próximos ao Presidente João Lourenço”.

O empresário explica ainda , que o actual Governador da Huila tem estado a ganhar milhões fazendo negócios consigo mesmo, e recentemente, a Omatapalo passou a ser a principal empresa de construção civil do pais, e tudo esta a ser preparado para a substituir a Niara Holding Limitada e Boreal Investment Ltd, empresas detidas pela Isabel dos Santos, na construção da Barragem Hidroelétrica de Caculo Cabaça.

Só este ano, Omatapalo, já beneficiou de três adjudicações, e nenhuma delas foi por concurso público. A de maior valor por exemplo, segundo avança o Jornal Valor Económico, é a empreitada para a construção da circular do Lubango, em duas fases, atribuída em Julho, avaliada em mais de 196 milhões de dólares, que no entender de alguns empresários, as adjudicações de obras sem concursos públicos, tem sido um esquema montado entre a Omatapalo de Luis Nunes, com apoio de assessores do Presidente da República, como forma emancipar grupos de interesse.

Para o professor e politólogo, Olívio Kilumbo, em entrevista ao Correio da Kianda, o descontentamento dos empresários que apontam a falta de transparência no concurso das adjudicações, é legitima, uma vez, que sendo o país constituído por dezoito províncias, questiona, por que razão, a Província da Huila tem sido a mais privilegiada.

Kilumbo acrescenta, questionando, das razões, de estar o Governador Provincial da Huila a ser o mais beneficiado, que no entender do politólogo e consultor, são erros já cometidos no antigo Governo, e que hoje tornaram-se conhecidos por corrupção.

“ Se nós temos dezoito Províncias em Angola, porquê que só uma Província tem dinheiro para recuperar, desde as vias primárias, terciarias, obras básicas como: água, electricidade, hospitais e etc, porque será que só este Governador tem a capacidade de movimentar recursos, que são escassos, num momento que fala-se de crise financeira, onde é que esta a sair este dinheiro? Questiona Kilumbo.

 

Advertisement

Colunistas

Ana Margoso
Ana Margoso (14)

Jornalista

António Sacuvaia
António Sacuvaia (306)

Editor

Diavita Alexandre Jorge
Diavita Alexandre Jorge (12)

Politologo

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (16)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (18)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (70)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (11)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

Publicação