Connect with us

Sociedade

Elevado número de tentativas de suicídio preocupa especialistas

Published

on

O elevado número de tentativas de suicídio registado, nos últimos meses, em Luanda, tem preocupado especialistas e a sociedade civil.

No ano passado, os serviços psiquiátricos de Luanda receberam 11.570 pessoas por conduta suicida e automutilação, informou a coordenadora do programa de saúde mental em Angola, Massoxi Vigário, um aumento considerável, pois em 2021, estiveram em tratamento naquela unidade de saúde, 8.570 pessoas.

A psicóloga Amélia de Almeida aponta os problemas sociais e a depressão como as principais causas de suicídios.

“Quando projectamos alguma coisa e não se concretiza várias vezes, isso vai criando na nossa saúde mental uma sensação de vazio, de sofrimento, solidão, estresse e de isolamento social. Essas doenças que são de fórum mental, isso tudo vai fazendo com que tomemos essa decisão, disse.

Lembrar que no período de Janeiro a Agosto deste ano, a Clínica Girassol registou mais de 20 casos de tentativas de suicídio cometidas por adolescentes e jovens.

Os números estatísticos, na sua maioria adolescentes e jovens, preocupam os especialistas de saúde, que apelam a maior atenção dos pais e encarregados de educação.

“Depressão pode acontecer com qualquer pessoa. Não é frescura. Isso é uma preocupação muto grande. É questão de saúde pública, avançou.

Suicídio no Uíge

Um jovem de aparentemente 23 anos atirou-se do sexto andar do prédio Imbondeiro, na cidade do Uíge, tendo perdido a vida no local.

Trata-se, de acordo com o SIC, da segunda morte em menos de um mês, sendo que a anterior ocorreu no prédio Rimaga, também na cidade do Uíge.

Em declarações à Rádio Correio da Kianda, o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal no Uíge, Zacarias Fernando, disse que o cadáver, sem qualquer identidade, foi levado para a morgue do Hospital Geral do Uíge.

Zacarias Fernando referiu que, de Janeiro até a presente data o serviço de investigação criminal no Uíge procedeu a remoção de 20 cadáveres vítimas de suicídio.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Colunistas