Connect with us

Mundo

Eleições na RDC: conheça os cinco principais candidatos

Published

on

Após quatro candidatos retirarem a candidatura a favor de Moise Katumbi, 22 candidatos, incluindo o presidente cessante, concorrem às eleições presidenciais marcadas para 20 de Dezembro na República Democrática do Congo, ao mesmo tempo que as eleições legislativas, provinciais e municipais.

O site Africa News fez uma selecção com os cinco principais nomes desta campanha que tem como pano de fundo conflitos constantes contra o M23 no Norte do país.

Félix Tshisekedi

Félix Tshisekedi, 60 anos, tornou-se presidente há cinco anos, após uma eleição controversa que outro adversário, Martin Fayulu, afirma ter vencido. Ele é o líder da União para a Democracia e o Progresso Social (UDPS), que também foi o partido de seu pai, o opositor histórico Etienne Tshisekedi, falecido em 2017.

Ao chegar ao poder, Félix, conhecido como “Fatshi”, melhorou a sua imagem no exterior, rompendo com o isolacionismo do seu antecessor Joseph Kabila. Prometeu também melhorar a vida dos congoleses, combater a corrupção e fazer tudo para trazer a paz ao leste do país. Não atingiu os seus objectivos, reconhecendo que ainda há muito a fazer, mas é o favorito contra uma oposição que, salvo reviravoltas, se apresenta dividida nas eleições de turno único.

Moisés Katumbi

Moïse Katumbi, 58 anos, é um rico empresário, chefe do renomado clube de futebol de Lubumbashi (sudeste), Tout Puissant Mazembe, e ex-governador (2007-2015) da província mineira de Katanga, coração económico do país, onde nasceu. O seu pai era italiano, o que o tornou um alvo preferencial dos arautos da “Congolidade”, cujo líder também tentou invalidar a sua candidatura.

Líder do partido “Juntos pela República”, destaca os seus sucessos empresariais e o seu historial em Katanga, com construção de estradas, escolas e desenvolvimento da agricultura, para afirmar que saberá gerir o país.

Martin Fayulu

Martin Fayulu, 66 anos (67 em 21 de Novembro), é o líder do partido Ecidé (Compromisso com a Cidadania e o Desenvolvimento). Este ex-executivo de uma grande empresa petrolífera “quer vingança”. Durante cinco anos, os seus apoiantes referiram-se a ele como “o presidente eleito”, pois segundo eles a vitória lhe foi roubada nas eleições de 2018. Afirmando mais uma vez a sua convicção de que os dados estarão carregados para o próximo mês de Dezembro, manteve durante algum tempo o suspense sobre a sua candidatura, que finalmente confirmou no dia 30 de Setembro.

Denis Mukwege

Denis Mukwege, 68 anos, ginecologista, vencedor do Prémio Nobel da Paz em 2018 pelo seu trabalho com mulheres violadas, é um crítico de longa data do poder e continua a exigir justiça para as vítimas da violência armada no seu país.

“O homem que repara mulheres”, apelido herdado de um documentário que lhe foi dedicado, não tem base política e demorou a ser lançado. Finalmente anunciou no dia 02 de Outubro que seria candidato, denunciando “as práticas corruptas e predatórias” que mantêm a maioria dos congoleses na pobreza. Filho de um pastor pentecostal, é natural de Kivu do Sul (leste), onde dirige um hospital.

Adolphe Muzito

Adolphe Muzito, 66 anos, é ex-primeiro-ministro (2008-2012) de Joseph Kabila, também ex-ministro do Orçamento e ex-inspector das Finanças, líder do partido “Nouvel Elan”, ex-aliado de Martin Fayulu na coligação Lamuka.

Delly Sesanga

Delly Sesanga, 53 anos, advogado, deputado de Luiza (Kasaï central) e líder do partido Envol (Junto de voluntários para o desenvolvimento da RDC), apoiou a candidatura de Félix Tshisekedi em 2018, de quem se tornou um crítico virulento, denunciando “sua incapacidade de restaurar o país” e suas “promessas quebradas”.

Por Africa News

Actualizada às 12h59

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *