Connect with us

Politica

Eleições 2022: Marcolino Moco diz que MPLA tem medo de enfrentar Adalberto Costa Júnior

Published

on

O Antigo Primeiro-Ministro de Angola e militante do MPLA, Marcolino Moco, disse recentemente, em Luanda, que o seu partido bem como o líder João Lourenço, têm medo de enfrentar Adalberto Costa Júnior nas próximas eleições gerais no país, previstas para Agosto próximo.

As razões, de acordo com o também antigo Secretário-Geral do MPLA, devem-se ao facto de o presidente dos ´camaradas´ temer as qualidades do actual líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, “porque fala muito, fala bem, é articulado”.

Acrescenta ainda, em entrevista à Emissora Católica de Angola, que o Presidente João Lourenço prefere disputar às eleições com outra figura, diferente daquela que foi eleita pelos militantes da UNITA em congresso, o que na sua perspectiva, é contra os princípios democráticos.

Marcolino Moco refere que os recorrentes actos de que Adalberto Costa Júnior tem sido alvo entre “jogar contra a cor da pele dele, fakenews…”, bem como a anulação em 2021 do Conclave que o elegeu como líder dos ´maninhos`, visam afastar da corrida eleitoral o actual Presidente da UNITA.

Para sustentar as suas afirmações o militante do MPLA cita o facto de, no seu entender, o MPLA, por via do Tribunal Constitucional, estar a preparar a anulação dos últimos Congressos da UNITA e do MPLA, para que os dois maiores partido do país cheguem às eleições de Agosto com as configurações anteriores aos congressos de 2 a 4 (XIII da UNITA) e 09 a 11 (VIII do MPLA) de Dezembro do ano passado.

Na Reação, o Vice-Presidente do Grupo Parlamentar do MPLA, João Pinto, diz que o seu partido não teme o Presidente da UNITA. “Se nem Savimbi se temeu, vai se temer Adalberto Costa Júnior?”, questiona retórico, acusando Marcolino Moco de estar a ter atitudes deploráveis.

“Um mais velho tem de saber qual o seu lugar. Não pode querer ora ser teólogo, ser religioso, ser do MPLA, ser da Oposição, estar no muro… Um líder deve saber quem são os seus amigos, quem são os seus adversários e quem são os seus inimigos. Um militante do MPLA defende o seu partido para manter a conquista do Poder. Um militante da UNITA defende o seu partido, para manter a conquista o Poder”, disse o Deputado do MPLA, que acrescenta ainda que os políticos não devem confundir as pessoas, pelo que acusa Marcolino Moco de não saber o seu papel na sociedade.