Connect with us

Sociedade

Edir Macedo recua e reconhece liderança de pastores angolanos

Published

on

O antigo porta-voz da Igreja Universal do Reino de Deus em Angola, Bispo Alberto Segunda, de nacionalidade angolana, foi apresentado na tarde desta quarta-feira, 19, em Luanda, como novo líder espiritual da denominação religiosa no país, em substituição do bispo Honorilton Gonçalves, de nacionalidade brasileira.

De acordo com a nota de imprensa lida hoje pelo bispo Manuel Mendes, brasileiro, que disse que com a indicação do bispo Alberto Segunda, a IURD em Angola passa a ser liderada pelos nacionais.

“Foram tomadas decisões firmes que têm em vista a alteração da estrutura, de forma a que a liderança da igreja em Angola assente exclusivamente em membros da IURD, cidadãos angolanos”, disse e explica que a decisão serve para procurar fazer “ecoar a voz da sociedade e das autoridades angolanas no seio da igreja e fazê-lo corresponder às suas necessidades e preocupações”.

Por outro lado, o responsável da IURD informou que no prazo de quinze dias poderão realizar uma assembleia geral extraordinária da associação com objectivo de eleger novos membros do conselho de direcção e da Mesa da assembleia geral, que serão todos cidadãos angolanos.

A IURD espera, assim, que as alterações, agora introduzidas, passem a contribuir para a pacificação no seio da igreja, e representar o início de uma nova etapa do trabalho que vem desenvolvido desde 1992 ao serviço dos angolanos.

Na sua primeira intervenção como novo presbitério geral da IURD em Angola, o bispo Alberto Segunda, disse que enquanto a base fundamental da IURD for a bíblia, não haverá nenhuma alteração porque, segundo ele, “impossível mudar a Bíblia”.

“Vamos continuar naquilo que está escrito na palavra de Deus”, disse e acrescenta que a IURD não terá somente pastores angolanos, mas também terá pastores de várias nacionalidades.

O bispo deu a conhecer que continuarão a manter-se ligados espiritualmente com o líder mundial da IURD, Edir Macedo. Por outro lado, o presbitério geral em Angola da IURD fez saber que esposas e filhos de missionários brasileiros deportados na semana passada, conforme havíamos noticiado, já estão a ser encaminhados para o Brasil.

Alberto Segunda disse também que durante a sua liderança, irá procurar formas de negociação com a ala angolana para se chegar num acordo, desde que se respeite os regulamentos e estatutos da IURD.

Histórico

Os problemas na IURD em Angola arrastam-se desde Novembro de 2020, quando um grupo de pastores angolanos se afastou da direcção brasileira.

As tensões agudizaram-se em Junho, com a tomada de templos pela ala reformista, entretanto constituída numa Comissão de Reforma. duas partes têm trocado acusações sobre a prática de actos ilícitos.

O conflito deu origem à abertura de processos-crime na PGR.

A IURD retomou em Março último os cultos em Angola, com excepção, após um ano de fecho por causa da pandemia de Covid-19, primeiro, e do conflito interno, depois.

Os templos da IURD estavam encerrados desde Setembro de 2020, na sequência de investigações das autoridades judiciais angolanas aos supostos crimes cometidos por bispos e pastores da antiga direcção.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (24)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (27)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (91)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (22)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania