Connect with us

Politica

“É imprescindível jornalistas terem conhecimento do que irão relatar” – Nuno Caldas

Published

on

O Secretário de Estado para a Comunicação Social sublinhou a necessidade dos jornalistas estarem melhor munidos de informações para fazerem o seu trabalho nos vários meios de comunicação existentes.

Nuno Caldas teceu tal declaração esta terça-feira, 02, no seminário sobre o Censo Geral da População e Habitação 2024, uma iniciativa do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social (MINTTICS), em parceria com o Instituto Nacional de Estatística (INE), destinado a jornalistas de órgãos públicos e privados da província de Cabinda.

“Para que a transmissão de informação seja feita de forma correcta torna-se imprescindível que os jornalistas tenham conhecimento dos fenómenos que irão relatar. Nesse particular, as acções formativas são necessárias para assegurarmos uma comunicação padronizada, harmonizada e que possa assegurar um melhor conhecimento a todos os cidadãos”, referiu, no seu discurso.

Lembrar que desde a independência, Angola já realizou dois Censos Gerais da População e Habitação, nomeadamente em 1970, na época colonial, e em 2014, após a independência nacional.

À margem do encontro, o Secretário de Estado Nuno Caldas destacou também a pluralidade dos órgãos de comunicação social privados em Cabinda:

“Penso que isso é positivo, sobretudo, para enaltecer e elevar cada vez mais a liberdade de imprensa, a liberdade de expressão, nesta província”, disse.

O segundo Censo Geral da População e Habitação de Angola independente, arranca a 19 de Julho de 2024, e a recolha efectiva dos dados da população será efectuada durante 15 dias pelos técnicos que estão em formação.