Connect with us

Sociedade

Dundo: Cidadão que matou esposa já foi detido pela polícia

Published

on

A descrição dos factos já se tornou viral nas redes sociais.

Eis a narrativa: 

“Dilvia Frederico Matias de 30 anos de idade, Docente e Médica destacada no Hospital do Dundo, Lunda-Norte, natural de Luanda, em vida foi casada com Vando China, natural da Huila, um ex-funcionário das alfândegas de Luanda. Tendo sido descoberto que tinha falsificado o certificado de habilitações que lhe dera acesso ao emprego nas alfândegas de Luanda, foi compulsivamente expulso da empresa há 3 anos. Desempregado, Vando consegue esconder da mulher a sua expulsão da empresa até a realização do casamento.

Passado um ano após o casamento, a Médica descobre que o marido está desempregado muito antes do casamento. Sem filhos, o marido sente o perigo de perder o controlo do lar e da esposa enquanto permanecer a sua situação de desempregado de longa duração, e então começa a pressionar a mulher para terem filhos na tentativa de salvar o casamento. A sua exigência não foi aceite pela esposa sob argumentos de não querer ter filhos em que ela seria o Pai e Mãe no sustento dos mesmos.

A partir deste momento, Vando China sente-se inseguro e parte para violências verbais, físicas e até ameaças com arma de fogo, prometendo mata-la caso não tenham filhos ou separar-se dele.

Depois desses episódios o casal separou-se e o marido passou a perseguir a esposa na desconfianças de ela ter outro parceiro. Passado algum tempo de separação, Vando China o esposo, recorre a Sogra fazendo juramentos que pretendia regressar com a sua esposa com promessas de fazer tudo para manter o lar estável. Convencida pela Mae e a família, a Médica retoma o casamento e regressa para casa. Mas o esposo acomodado com a situação continua desempregado. Licenciada em Medicina pela PIAEGT, Dilvia Matias vai trabalhar para o Hospital do Dundo na Lunda-Norte. Vando o marido ciumento doentio e desempregado decide acompanha a esposa e viverem juntos na residência profissional da mulher na Centralidade do Dundo, mas a Médica descobre que, durante o tempo de separação temporária o marido fizera uma filha fora do casamento, sentindo-se enganada decide em manter a sua decisão de não terem filhos enquanto o marido estiver desempregado.

Na terça-feira dia 22 de Maio de 2018 a Médica viaja para Luanda para uma formação de rotina regressando para o Dundo na ontem Quarta-feira 23 de Maio. Agastada com a situação dos ciúmes doentios do marido e da sua condição de desempregado de longa duração, a Médica aborda ao marido kunanga a questão de uma possível separação, e enfurecido o marido partiu para a violência física como era de costume e tendo consumado o ato de homicídio como sempre prometera. Dilvia Frederico Matias, 1987 – 2018.”