Connect with us

Mundo

Donald e Melania Trump estão com covid-19

Published

on

Donald e Melania Trump testaram positivo à covid-19. O anúncio foi feito pelo próprio presidente na rede social Twitter, que indicou ainda que ambos vão ficar em quarentena e iniciar o processo de recuperação de imediato. Também Melania Trump recorreu ao Twitter para salvaguardar que tanto ela como o marido se encontram bem.

Trump já tinha anunciado, na quinta-feira à noite, que ia ficar em quarentena enquanto aguardava os resultados do teste à covid-19, depois de uma colaboradora próxima ter indicado estar infectada.

O presidente já tinha confirmado à estação de televisão Fox News que Hope Hicks, conselheira presidencial, ter testado positivo.

Hope Hicks estava a bordo do Air Force One com o presidente dos Estados Unidos, num voo para Cleveland (centro-leste), na terça-feira, para participar no debate eleitoral com o candidato democrata à Casa Branca Joe Biden.

A conselheira também viajou com Trump na quarta-feira, para o estado de Minnesota (centro-oeste), onde decorreu uma reunião de campanha.

Entretanto, o médico da Casa Branca fez saber que o presidente dos Estados Unidos e a mulher estão bem. Em comunicado, citado pela CNN, Sean P. Conley indica que recebeu a confirmação de que “o presidente Trump e a primeira dama Melania Trump testaram positivo para o vírus SARSCoV-2″. O casal, assegura, “está bem neste momento e planeia permanecer na Casa Branca durante a convalescença”.

O clínico salienta que a equipa médica se manterá vigilante e que espera que “o presidente continue a desempenhar as suas funções sem interrupções durante a recuperação”, assegurando, por fim, que vai partilhar actualizações sempre que houver desenvolvimentos.

Donald Trump, recorde-se, submete-se regularmente a testes à covid-19, embora a frequência exacta destes testes não seja conhecida.

De acordo com a agenda oficial, Trump, candidato a um segundo mandato na Casa Branca, deveria deixar Washington na sexta-feira a meio da tarde para participar num comício eleitoral na Florida (sudeste).

Por Lusa

Colunistas