Connect with us

Politica

Documentos sobre Cuito Cuanavale vendidos ao Estado angolano não custaram dois milhões dólares

Redação

Published

on

Vários factos são revelados agora, em relação aos documentos sobre a batalha do Cuito Cuanavale vendidos ao Estado angolano pelo Manuel Vicente da Cruz Gaspar ou “comandante Paulo”, um antigo membro do Batalhão Búfalo e do Directório de Tarefas Especiais (DST) do exército sul-africano.

Segundo “O Decreto” que cita fontes do Serviço de Inteligência e Segurança Militar (SISM), António José Maria, mais conhecido por Zé Maria, ofereceu a sua filha, Nhanga Tyakupeta um milhão de dólares por encontrar uma informação de “suposta importância” nas redes sociais. Zé Maria tinha colocado no SISM, a sua filha para o assessorar na recolha de informações.

A semelhança deste “escândalo”, a fonte desvenda também que o dinheiro dado ao cidadão luso-sul-africano-moçambicano Manuel Vicente da Cruz Gaspar em troca da documentação Sobre a  Batalha do Cuito Cuanaval, não foram 2 milhões e 400 mil dólares: “este foi o valor recebido do camarada Presidente” disse.

Segundo fonte que vimos citando ao Manuel Vicente da Cruz Gaspar foi apenas dado “350 mil dólares ou seja resto do valor dado pelo antigo presidente terá sido dado outro destino” descreve a fonte.

Quanto ao teor dos documentos comprados pelo General José Maria, trata-se  de documentos e mapas sobre a batalha do Cuito Cuanavale, que na África do Sul já se encontram em Museu para o acesso do publico: “o chico esperto, Vicente fez-se valer e disse que correu risco e que para entregar aquela documentação precisava de 350 mil dólares” disse, afirmando que “eu estive com ele” contrariando assim a informação dos 2 milhões e 400 mil dólares.

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *