Connect with us

Politica

Divisão do bolo do OGE 2024 inflama discussão entre deputados do MPLA e UNITA

Published

on

O Grupo Parlamentar da UNITA disse esta quinta-feira, 23, que vê com alguma estranheza o facto da proposta do Executivo angolano do OGE para o ano económico 2024 atribuir magra fatia às províncias onde o MPLA teve resultados desfavoráveis, nomeadamente Zaire, Cabinda, excepto Luanda, embora reconheça que a capital do país, por ser a circunscrição com maior número de habitantes, recebeu maior bolo do OGE.

A revelação foi feita à Rádio Correio da Kianda pelo deputado Olívio Quilumbo, do Galo Negro, tendo afirmado que “algumas províncias estão a ser penalizadas pela negativa”.

“Esse é o nosso entendimento, o que é mau do ponto de vista de estratégia para quem governa, o que deveria acontecer é reavaliar, e fazer investimentos mais fortes e, não é esse recuo, pode nos levar para várias leituras, pode-se entender que o recuo tenha como fundamento o OGE que diminui consideravelmente, porém, é assintomático ser naquelas províncias onde igualmente o partido governante perdeu as eleições consideravelmente”, argumentou.

O parlamentar disse, por outro lado, que os investimentos estão mais concentrados na capital do país. Quilumbo avançou que Luanda está com 16%, sendo o espaço que mais bebe do OGE, “o que é mau, considerou o parlamentar da UNITA”.

O MPLA reagiu às declarações do Galo Negro e diz que a UNITA mentiu e enganou a opinião pública para tirar vantagens políticas, mas a política “exige de nós ética”. A afirmação é do deputado Bernardo Milonga, que alega que o deputado da maior força política na oposição não terá lido o documento.

Milonga disse fundamentar as suas afirmações nos factos constantes no principal documento económico do país, e fez a leitura das percentagens atribuídas a dez províncias, onde conclui que as fatias atribuídas ao Zaire e Cabinda chegam a ser mais gordas.

“Cabinda 0,73%, Namibe onde o MPLA ganhou tem a percentagem de 61%, Moxico 0,56%, Benguela 0,57%, Cuanza Norte 0,66%, Cuanza Sul 0,70%, Bié 0,69%”, ressaltou.

O deputado Milonga diz que uma outra província onde a UNITA ganhou é o Zaire, que está com maior bolo comparativamente as províncias onde o MPLA venceu como Malanje, Bié, entre outras.

O parlamentar dos camaradas disse que não está surpreendido com a postura do Galo Negro, “por habituar a sociedade com inverdades”, concluiu.

Jornalista multimédia com quase 15 anos de carreira, como repórter, locutor e editor, tratando matérias de índole socioeconómico, cultural e político é o único jornalista angolano eleito entre os 100 “Heróis da Informação” do mundo, pela organização Repórteres Sem Fronteira. Licenciado em Direito, na especialidade Jurídico-Forense, foi ainda editor-chefe e Director Geral da Rádio Despertar.

Colunistas