Connect with us

Mundo

Dissolução do Parlamento é “golpe de Estado constitucional” – Domingos Simões Pereira

Published

on

O presidente do Parlamento da Guiné-Bissau, Domingos Simões Pereira, afirmou esta segunda-feira, 04, que a decisão do Chefe de Estado guineense de dissolver o órgão “é um golpe de Estado constitucional”, menos de um ano após a constituição da Assembleia.

O líder do Parlamento fez estes comentários à saída do hemiciclo guineense depois de os órgãos internos o terem aconselhado a dar por encerrada a sessão plenária que estava a decorrer e que o próprio queria prosseguir.

Domingos Simões Pereira, que se dirigia para fora do edifício, disse que considerava a decisão, nas actuais circunstâncias, “uma subversão da Constituição”.

De recordar que o Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissoco Embaló, decidiu dissolver hoje o Parlamento, na sequência dos confrontos de quinta e sexta-feira entre forças de segurança, que considerou tratar-se de um golpe de Estado.

Esta decisão acontece após a noite de tumultos, de quinta para sexta-feira, onde Bissau foi palco de tiroteios entre a polícia e os militares e duas pessoas acabaram por morrer na sequências dos confrontos.

Última hora: Chefe de Estado da Guiné-Bissau dissolve Parlamento