Connect with us

Sociedade

Director de segurança da Epal exonerado recorre a TPA para tentar “limpar sua imagem”

António Sacuvaia

Published

on

director de segurança da epal exonerado recorre a tpa para tentar "limpar sua imagem" - EPAL exonera director suspeito de garimpo de gua - Director de segurança da Epal exonerado recorre a TPA para tentar “limpar sua imagem”

Director de segurança da Epal exonerado recorre a TPA para tentar “limpar sua imagem”

Ivan Tediane Mateus, Director de segurança da Epal, exonerado nesta sexta-feira (19), na sequência de uma reportagem emitida pela TPA, no programa denominado na lente, e que teve como o tema o “garimpo de água em Luanda”, recorreu as instalações da TPA para justificar e procurar limpar a sua imagem, isto, depois de ter sido flagrado a negociar com outros garimpeiros, durante a reportagem, que tem como apresentador o Jornalista Cabingano Manuel.

O correio da Kianda sabe, que após o programa na lente, o Presidente do Conselho de Administração da EPAL, não se limitou pela exoneração, criou uma comissão de inquérito, e accionou a procuradoria da república, para investigar o caso, por se tratar de uma denúncia pública.

Em conferência de imprensa em resposta ao flagrante a Ivan Mateus no programa “Na lente” da TPA, exibido na noite de quinta-feira, o PCA da EPAL, Fernando João Cunha, afirmou que todas as direcções cessantes tiveram o compromisso de tentar baixar o garimpo e o desvio de condutas de água, situação difícil devido ao enraizamento que este processo tem.

“O director em serviço estava a fazer exactamente aquilo que a EPAL deve fazer, combater o garimpo de água, mas no final mostrou-se implicado na situação e como decisão foi tomada uma medida disciplinar”, afirmou.

Segundo o PCA, além da cessação das funções de director de segurança empresarial, foi dirigida uma carta à Procuradoria Geral da República para que se investigue o que se passa, não apenas com este director da EPAL, mas com os outros trabalhadores que tenham sido denunciados.

A EPAL perde diariamente nove milhões de kwanzas como consequência do garimpo de água e desvio de conduta.

 

Director de segurança da Epal exonerado recorre a TPA para tentar “limpar sua imagem”

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *