Connect with us

Partidos Politicos

Dinho Chingunji nega “P. Njango” ser projecto do MPLA

Published

on

O presidente do Partido político Nacionalista para Justiça de Angola (P. NJANGO), Eduardo Samuel Jonatão Chingunji “Dinho”, rejeitou haver qualquer ligação do seu partido com o partido no poder MPLA. O político disse que são falsas as informações segundo as quais a sua formação foi criada para servir de instrumento do MPLA e não faz oposição de facto.

Dinho Chingunji dismentiu nesta quinta-feira, 21, durante um encontro com jornalistas de diferentes órgãos nacionais e estrangeiros e fazedores de opinião, em Luanda.

De acordo com o líder do P. NJANGO, as informações que circulam em alguns meios são falsas. “Os sectores que têm espalhado estes tipos de informações estão totalmente identificados e fazem-no por uma questão política”.

Sem avançar nomes, Dinho Chingunji refere que quem ficou acomodado durante vários anos, e de repente vê o surgimento do P. NJANGO, conhecendo a sua capacidade, “logo eles vêm com uma questão baixa que é de tentar semear este falso problema”.

O aspirante a Presidência da República disse que a sua formação política tem história e se na verdade fosse instrumento do MPLA, não poderiam aguardar por quase 12 anos para a sua legalização, enfrentando “inúmeras dificuldades”.

“Muitos não acreditavam que devíamos ser legalizado, por isso, que uns permanecem até hoje, e outros abandonavam o projecto”, desabafou.

Para o antigo ministro da Hotelaria e Turismo, essas informações não preocupam o seu partido, visto que estão nesta altura concentrados no programa político e já há um plano traçado para serem alternativa de governo nos próximos tempos.

A sua passagem pela a UNITA, partido que militou por muito tempo e que lhe fez pela primeira vez ocupar um cargo governamental, “não implica que vem para fragilizar os seus antigos companheiros”. Assegurou que por muito tempo acompanhou-se de quem tinha possibilidade de criar um partido é só um ex-militante do MPLA.

 Para este pleito eleitoral de 24 de Agosto, a formação política P. NJANGO definiu como prioridade o alcance de mais de 30 assentos no parlamento, e caso está meta não venha ser realizada, nas ultimas das hipóteses, Dinho garantiu eleger oito (8) deputados à Assembleia Nacional.

No encontro com os profissionais de comunicação social, o líder do P. NJANGO, não deixou de enfatizar que pretende ser o quarto chefe de Estado da República de Angola, saído das eleições gerais de 24 de Agosto do corrente ano.

Caso seja eleito presidente da República, Dinho Chingunji terá como prioridade potenciar as comunidades, os sectores da educação e saúde, para os quais já definiu as suas principais linha de força.