Connect with us

Educação Financeira

Devo subscrever obrigações empresariais em Angola?

Published

on

Primeiro que tudo deve estar a pensar o que são Obrigações. Obrigações são a mesma coisa de Acções de empresas públicas, privadas?

Tem algum dinheiro guardado fruto de uma venda de uma mercadoria, um bem, uma indemnização de uma empresa e está a pensar o que fazer com esse dinheiro, eu venho aqui para o ou a ajudar.

Dependendo do seu perfil enquanto investidor aconselho a investir nas Obrigações de empresas. Em Agosto e Setembro de 2023, o que está em andamento (ao dia em que escrevo: 11 de Setembro de 2023, é o de dia de véspera que fechem as ordens de compra junto das instituições financeiras seleccionadas previamente).

Aconselho neste tipo de investimento de rendimento fixo tendo em conta a pouca oferta de empresas cotadas em Bolsa em Angola e o risco de haver políticas de distribuição de dividendos aos seus accionistas que estes últimos não têm poder de decisão ao nível individual.

Obrigações são títulos considerados como um instrumento de “renda fixa”. Quando você compra um título, está a emprestar dinheiro à entidade emissora – seja uma corporação ou governo – que simultaneamente se compromete a reembolsá-lo em uma data fixa no futuro, juntamente com quaisquer juros aplicáveis no ínterim.

Imediatamente, uma diferença fundamental entre acções e títulos deve ser aparente – ou seja, com um título – o valor do reembolso é fixado desde o início e o sucesso futuro do emissor do título não afectará esse número. Os juros são pagos ao longo das maturidades previstas (da Sonangol, por exemplo, é semestral. No final do prazo, a empresa pagará o capital a quem investiu nas suas Obrigações.

Aconselho a investir em Obrigações sempre que a liquidez líquida seja positiva, isto é, da taxa de juro que a empresa emitente anuncia qual seja a taxa de juro, deduzido de comissões que pague à Sociedade Distribuidora de Valores Mobiliária e à Sociedade Corretora de Valores Mobiliários, deduzindo também o Imposto sobre a Aplicação de Capitais (IAC) de 10 ou 5% (se o seu investimento for superior a 3 anos, o IAC será de 5% e não de 10% que é a taxa geral) e ainda assim é superior ao valor médio da inflação no país. Estes dois tipos de sociedades que menciono atrás são as entidades responsáveis para gerir o investimento dos clientes particulares e empresas) junto da Bolsa, recebendo orientações dos clientes: venda, compra das Obrigações, Acções, Títulos de Dívida Pública, etc. Nenhum cliente/investidor interage na Bolsa directamente, além de que o investimento é feito com a abertura de uma Conta Custódia, tipo uma conta bancária à ordem e que serve para gerir o seu saldo de que pode comprar na Bolsa.

Há outros produtos financeiros bancários, e o melhor que se pode esperar sem ser via mercado de capitais, é dos depósitos a prazo, mas que na melhor das hipóteses, será em torno do intervalo entre os 8 e os 15% (esta última percentagem é extraordinária!!!).

O mercado de capitais em Angola está a desabrochar e quem tem visão pode ser recompensado financeiramente, além de que fará novos conhecimentos e aumentará, com certeza, a sua literacia financeira, portanto, os ganhos podem ser variados e frutuosos.