Connect with us

Politica

Deputada da UNITA defende salário mínimo de 500 dólares

Published

on

A deputada da UNITA, Mihaela Webba, defendeu, nesta terça-feira, 08, que o salário mínimo em Angola deveria ser equivalente a 500 dólares americanos.

A publicação da parlamentar nas redes sociais, que já conta com mais de 1800 reacções, faz referência ao mediático caso do major Lussati que está a ser acusado de desvio de bilhões de dólares do erário público.

“O caso Lussati veio igualmente demonstrar que é possível um salário mínimo nacional de 500 USD. Alguém duvida?”, questionou Mihaela Webba.

Os mais de trezentos comentários, na sua grande maioria concordam com a publicação da deputada:

“No câmbio actual, não acho que seria possível, mas dá para melhorar o salário base de todos”, escreveu um internauta.

No Manifesto Eleitoral da campanha para as eleições gerais de 2017 a UNITA divulgou um documento intitulado “Angola 2030”, onde defendeu um salário mínimo de USD 500, que naquela altura correspondiam a cerca de 50 mil kwanzas.

Este ano, após polémica em torno do valor, o presidente do Galo Negro, Adalberto Costa Júnior, esclareceu que “com o agravar da crise económica e a contínua desvalorização do kwanza, os mesmos 500 USD hoje equivalem a cerca de 300 mil kwanzas! É naturalmente insustentável hoje defender este valor como o salário mínimo.

Ainda segundo Adalberto Costa Júnior, uma equipa de especialistas está a trabalhar no manifesto para as eleições de 2022, “que será tornado público a seu tempo”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Advertisement

Colunistas

Daniel Sapateiro
Daniel Sapateiro (1)

Economista e Docente Universitário

Ladislau Neves Francisco
Ladislau Neves Francisco (25)

Politólogo - Comunicólogo - Msc. Finanças

Olivio N'kilumbo
Olivio N'kilumbo (21)

Politólogo

Vasco da Gama
Vasco da Gama (87)

Jornalista

Walter Ferreira
Walter Ferreira (20)

Coordenador da Plataforma Juvenil para a Cidadania

© 2017 - 2021 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD