Connect with us

Sociedade

David Mendes oferece assistência e defesa jurídica a jovem queimado por filho de oficial da polícia

Published

on

O deputado e advogado David Mendes deslocou-se na tarde deste domingo, 28, ao bairro da Cerâmica, em Cacuaco, para atender ao apelo de um cidadão, de 28 anos, queimado por um suposto marginal, identificado como filho de um oficial de alta patente do Comando Municipal da Polícia Nacional em Cacuaco, de nome José Luís, que “tenta abafar o caso e não responsabilizar-se da vítima”.

A vítima, Afonso Neves Congo, explica que foi abordado numa noite por três jovens supostos marginais, recusou-se a parar e, de seguida, os “fora da lei” irritados, questionaram ao jovem se por ter se recusado em parar não temeria levar um tiro. Segundo a vítima, tentou explicar as razões da recusa em parar. De repente, veio um  outro suposto “bandido” com um bidon de gasolina e jogou no corpo de Afonso Neves Congo, de seguida acendeu um palito de fósforo e atirou no corpo encharcado de combustível, A seguir, os jovens marginais puseram-se em fuga.

Afonso Neves Congo disse que só teve a sorte de estar em vida porque foi socorrido por um senhor no local, que de imediato contactou a polícia e prontamente foi levado para o Hospital Municipal de Cacuaco, e de lá evacuado para o Hospital Neves Bendinha, localizado no Zango, onde esteve em coma durante dois meses sem receber visita dos familiares.

Neves trabalha como electricista numa empresa particular. Contudo, a sua actual condição física lhe impossibilita de trabalhar. Desempregado, vive maritalmente numa casa de renda com Júlia Susso e tem três filhos,. Segundo a sua esposa, actualmente a família passa por inúmeras dificuldades, desde alimentação, pagar a renda da casa e, sobretudo, a assistência médica e medicamentosa do seu marido.

Ao ouvir a história do casal, o presidente do escritório de advocacia Mãos Livres, David Mendes, disponibilizou-se em apoiar e garantir a defesa jurídica ao jovem.

David Mendes, que falou depois do encontro que manteve com a família de Afonso Neves Congo, disse que este acto trata-se de uma tentativa de homicídio frustrado e que só não aconteceu o pior graças a pronta intervenção.

“O que nós vamos fazer é indicar um advogado do meu escritório para acompanhar o caso, para ver se o processo ande o mais rápido possível”, garantiu o deputado e acrescentou que independentemente da decisão do tribunal não vai recuperar a actual condição do jovem, mas é preciso que as pessoas não fiquem impunes.

“Por se tratar de um filho de alta patente da polícia para que não se deturpe a instrução do processo essa é a nossa obrigação de dar assistência legal e é o que nos vamos fazer”, comprometeu-se.

O advogado diz que pela situação que ele se encontra “estamos a falar de um homicídio frustrado, isso já não é um crime simples é um crime muito grave, se fosse uma simples ofensa corporal tudo bem, nesta situação ele só não morreu porque teve uma assistência urgente porque se não teria morrido. E quem fez isso, tinha consciência do que estava a fazer. Não estamos longe de um homicídio frustrado”.

O deputado independente, para além de garantir a defesa jurídica a Afonso Neves Congo, prometeu também dar assistência médica e medicamentosa, pagar renda da casa onde vive  e fazer entrega de um cheque com um valor monetário não revelado.

Por sua vez, a mulher de Afonso Neves, emocionada, agradeceu o gesto do parlamentar e assegurou que o que recebeu nas mãos do deputado vai ajudar muitos.

“Estou sem palavras, com esta acção do doutor David Mendes. Em meio a tristeza vem a alegria de conhecer o advogado e deputado David Mendes”.