Connect with us

Sociedade

Cuanza Norte: Mataram amigo com catana, agora podem apanhar 20 anos

Published

on

Cinco cidadãos acusados de terem morto um jovem de 17 anos de idade, com vários golpes de catana, na sequência de um desentendimento após ingestão de bebidas alcoólicas, foram apresentados publicamente hoje, sexta-feira, nesta cidade, pela Polícia.

Segundo o porta-voz da Polícia, subi-nspector Edgar Salvador, os supostos homicidas, com idades compreendidas entre 18 e 30 anos,são acusados de esquartejar à catana um cidadão de 17 anos, no passado dia 18 de Dezembro, no bairro São Filipe, em Ndalatando, na sequência de uma briga entre duas famílias vizinhas por motivos passionais, após ingestão de bebidas alcoólicas.

Os cidadãos acusados, assinalou, desferiram diversos golpes de catana contra a vítima na região da cabeça,  membros superior e inferior, tórax e abdómen.

O sub-inspector Edgar Salvador acrescentou  que os criminosos foram capturados na sequência de diligências levadas a cabo pelas forças policiais, e que esse é o quarto caso de homicídio, este ano, resultante de situações de briga por motivos passionais e desentendimento após ingestão de bebidas alcoólicas.

Carvalho Francisco Gonga, de 18 anos, um dos acusados do crime, disse que a agressão a que foi vítima o cidadão de 17 anos, não pretendia  tirar a vida, mas defender o seu irmão que na mesma circunstância estava a ser agredido com catanas por parte dos familiares do falecido.

“Estou arrependido pelo que fiz e peço à família do falecido desculpas”, confessou.

Para além desses criminosos, foram igualmente apresentados oito cidadãos acusados de prática de furtos à residências, posse ilegal de arma de fogo, tráfico e consumo de estupefacientes (liamba).