Connect with us

Sociedade

Cuando Cubango: praga de gafanhotos continua a ameaçar plantações no Rivungo

Published

on

Uma praga de gafanhotos está a ameaçar a cultura de alimentos para pelo menos 2.500 pessoas, em municípios da província do Cuando Cubango, que depois da seca em 2019, veem-se agora a braços com este problema.

Segundo o administrador municipal do Rivungo, Abílio Jornal Sasongo, em declarações emitidas hoje pela RNA, a situação já se verifica há uma semana.

Abílio Jornal Sasongo referiu que os insectos por onde passam estão a devastar as culturas das populações, sobretudo o milho.

“Pode chegar a meio hectare (a zona afectada) e poderá causar algum problema alimentar”, referiu o responsável, frisando que estão a aconselhar a população a usar métodos artesanais para espantar os gafanhotos, enquanto aguardam por uma intervenção com meios aéreos e insecticidas.

“Estamos a aconselhar a população a usar métodos rudimentares, quando os gafanhotos passam, para ficarem nas lavras e com os ramos enxotar os gafanhotos e eles não pousarem”, explicou.

Em Setembro, conforme publicado pelo Correio da Kianda, as Nações Unidas já haviam alertado para o facto de apesar destes surtos serem menores na África Austral precisam de ser atacados de imediato para prevenir a escalada para um problema de segurança alimentar, já que os agricultores ainda estão na ressaca da seca do ano passado e estão ainda sob efeito das medidas de combate à pandemia da covid-19.

“Estes insectos podem comer num só dia alimentos suficientes para alimentar 2.500 pessoas”, lê-se no documento citado pela AP, que admite que o lançamento de pesticidas é a única arma eficaz, mas alerta que “a situação é agravada pelo difícil acesso e pela sensibilidade ecológica de algumas das áreas afectadas“.

Por Lusa com Correio da Kianda 

Cuando Cubango: município do Rivungo regista praga de gafanhotos