Connect with us

Sociedade

Cuando Cubango: município do Rivungo regista praga de gafanhotos

Published

on

A província do Cuando Cubango, em zona fronteiriça do município do Rivungo, registou, pela primeira vez, nesta segunda-feira, 20, uma vaga de praga de gafanhotos que já atingiu quase catorze países da África Austral, depois de terem passado na Zâmbia e Botswana, confirmou nesta quarta-feira, 21, aos órgãos de comunicação social, o administrador municipal, Abílio Jornal.

“Confirmo que no dia 20 de Outubro, por volta das 14h, apareceu uma peste de gafanhotos que passou a três quilómetros da sede municipal”, disse.

O governante descreve o cenário como inédito e como se parecesse a uma nuvem de fumo à longa distância, assegurando que não causou danos em grande escala, apenas atingiu alguns milheiros por onde passaram, tendo sublinhado como algo inédito.

Abílio Jornal diz que os gafanhotos são provenientes do Botswana e da Zâmbia, onde as autoridades zambianas procuraram conter a praga com as forças de segurança local, usando meios aéreos e do exército, mas não conseguiram extinguir a peste, razão pela qual passaram pelas zonas fronteiriças do Rivungo, pousando no rio Cuando.

De acordo com o administrador, a próxima zona do país a ser atingida por esta praga, poderá ser a região Leste, devido as manobras do voo que os insectos estão a descrever e zonas de pousos.

“Pelo rumo que tomara deve ser que estão a ir para a Mavinga ou para o Moxico, no município do Lombalaguimbo, na localidade da comuna de Nunda Cassanga, que faz fronteira com o Moxico ou Chifuaco, que dá entrada à Mavinga”.

O dirigente deu a conhecer que a nível local não houve reacção para conter os milhares de gafanhotos que passaram por Rivungo, aguardando pelas autoridades provinciais, que garantiram apoios para combater esta praga. Abílio Jornal alerta que será impossível combater sem o uso de meios aéreos.

De recordar que a nova onda de gafanhotos do deserto ameaça a segurança alimentar na África Austral. Os gafanhotos já  destruíram plantações e pastagens em Botswana, Namíbia, Zâmbia e Zimbábue.

A Organização da ONU para Alimentação e Agricultura – FAO lançou um plano de resposta de emergência e pede acção imediata para combater riscos nestes países que ainda se recuperam da seca de 2019 e lidam com as consequências da pandemia de covid-19.

Por outro lado, a FAO alerta ainda que nuvens de gafanhotos migratórios estão ameaçando a segurança alimentar de milhões de pessoas.

Praga de gafanhotos pode comer num dia alimentos suficientes para alimentar 2.500 pessoas

Continue Reading
1 Comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

Colunistas

© 2017 - 2022 Todos os direitos reservados a Correio Kianda. | Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.
Ficha Técnica - Estatuto Editorial RGPD